TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Esportes • 02 de fevereiro de 2017 • 08h59

Papo de Esporte: Da Seleção para o Senado

Aos 57 anos, Bernardinho surpreendeu e resolveu se aposentar da Seleção de Volei. Tanto com as meninas quanto com os meninos, ele que é um dos maiores técnicos da história do esporte e vai fazer muita falta a Seleção. O profissional não abandonou o esporte e segue como treinador do time do Rio de Janeiro no feminino, mas agora, para ele, Seleção, só como torcedor.

Como atleta ele conquistou uma prata em Los Angeles em 1984. No comando da Seleção Feminina foram dois bronzes olímpicos (1996 e 2000) e com os homens ele foi a quatro finais olímpicas e conquistou dois ouros. Ainda com a equipe masculina, ele ganhou diversos títulos Mundiais e fez história.

Perfeccionista, ele sempre deu ênfase aos treinamentos e pregava humildade e seriedade sempre. Deixa um legado para a Seleção de muito trabalho e ótimos resultados. Vai fazer falta porque, seu substituto, o ex-jogador Renan, ficou mais de dez anos longe das quadras enquanto técnico e se aperfeiçoou como gestor. Aliás, o auxiliar técnico de Bernardinho, Rubinho, era o favorito, porém, não foi dessa vez.

Ironicamente, Renan é padrinho de batismo de Bruninho, filho de Bernardinho. E era o Diretor Esportivo da Confederação de Vôlei. Ele também é da geração de prata de 1984, porém, não creio ter sido a melhor escolha. Mas vamos torcer!

Bernardinho continua no esporte longe da Seleção e diversifica sua atuação. Ele possui uma rede de restaurantes e uma rede de academias (inclusive com uma filial em Londrina) e muita gente aposta que ele vai se lançar no meio político em 2018 – de olho na Câmara Federal, muitos partidos já se movimentam para convencê-lo a se lançar candidato. Creio que seria o Deputado Federal mais votado do Brasil, contudo o vejo com reais condições de ser Senador pelo Rio de Janeiro.

Aliás, os Senadores do RJ são: Romário (PSB), que tem mandato até 2023 e, Lindbergh Farias (PT) e Eduardo Lopes (PRB) que tem mandatos vencendo no ano que vem. Já pensou Romário e Bernardinho como pares no Senado pelo Rio de Janeiro? Muita gente aposta nisso. Aliás, uma curiosidade, Romário é o Presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal. Inclusive, Bernardinho seria a pessoa adequada para iniciar o processo de CPI da Olimpíada e Copa do Mundo do Brasil, não acham?

Guilherme Lima - jornalistaguilhermelima@gmail.com



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário