TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Londrina • 10 de fevereiro de 2017 • 17h35

Prefeito e ministro da Agricultura visitam Embrapa Soja

Objetivo foi conhecer as instalações da empresa e aprofundar os conhecimentos sobre as linhas de pesquisa

O prefeito Marcelo Belinati e o ministro da Agricultura e Abastecimento, Blairo Maggi, visitaram, nesta sexta-feira (10), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Soja, em Londrina. O objetivo foi conhecer as instalações da empresa e aprofundar os conhecimentos sobre as linhas de pesquisa e seus resultados.

Logo que chegaram, participaram de uma reunião com a direção e equipe técnica da Embrapa Soja. Em seguida, o ministro visitou o Banco Ativo de Germoplasma (BAG), um dos três maiores bancos de sementes de soja do mundo, reunindo uma coleção de plantas de soja selvagem.  O banco conta com cerca de 45 mil tipos diferentes de soja, que são estudadas, catalogadas e usadas nos programas de melhoramento genético.

O prefeito ressaltou que esse estreitamento de relação de Londrina com outras esferas de governo, seja estadual ou federal é fundamental para a cidade avançar. “O ministro é do meu partido e eu não tenho dúvidas de que nós vamos, em parceria com o governo federal, e com o Ministério de Agricultura, desenvolver bons programas que beneficiem a zona rural da cidade”, defendeu.

Marcelo informou ainda que combinou um novo encontro com o ministro Blairo Maggi, em breve, em Brasília, para repassar o levantamento que a equipe técnica da Prefeitura de Londrina está fazendo, sobre as demandas da cidade.

Durante a visita, o ministro afirmou que o papel da pesquisa e do desenvolvimento científico é fundamental para alcançar resultados. “O Brasil é um grande produtor de grãos, de fibras e tudo que nós conquistamos aqui foi pela ciência, pelo conhecimento, desenvolvimento e vontade que os agricultores têm de avançar”, salientou.

Segundo Maggi, o próprio solo usado na agricultura, com exceção do Paraná, mais especificamente do norte do Estado, são muito pobres. “Tivemos que desenvolver tecnologia, mudamos o perfil de solo, estamos construindo um solo diferente, ou seja, a pesquisa possibilita que o Brasil tenha uma agricultura competitiva”, frisou.

Também estiveram presentes o chefe de gabinete do ministro, Coaraci Castilho; o secretário de Relações Internacionais, Odilon Ribeiro; o deputado federal Evandro Roman; o chefe-geral da Embrapa, José Renato Bouças Farias, acompanhado do chefe-adjunto de Pesquisa, Ricardo Vilela Abdelnoor, do chefe-adjunto Administrativo, Fábio Alvares de Oliveira, e do chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia, Alexandre José Cattelan.

Sobre a unidade

A Embrapa Soja é uma das 47 unidades de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sua contribuição histórica ao agronegócio da soja no Brasil coloca a Unidade como referência mundial no desenvolvimento de tecnologias para a cultura em regiões tropicais.

Também, por exemplo, em linhas de pesquisas básicas e aplicadas, onde procura enfatizar o desenvolvimento de tecnologias de produção de soja voltadas para a preservação e a qualidade ambiental, avaliar impactos econômicos e sociais, atender nichos de mercado e desenvolver processos agroindustriais e metodologias de administração rural.
Dayane Albuquerque/NC/PML

Clique nas fotos para ampliar

Foto: NC/PML
Foto: NC/PML
Foto: NC/PML
Foto: NC/PML


Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário