TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Saúde • 09 de março de 2017 • 09h02

Saúde divulga números da dengue em Londrina

Ações educativas e de combate ao mosquito Aedes aegypti continuam sendo realizadas em todas as regiões da cidade

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou ontem (8) o boletim semanal com os dados relacionados à dengue no município de Londrina. Em 2017, de janeiro até o momento, foram registradas 1.044 notificações referentes à doença. Deste total, foram confirmados 17 casos e descartados 438. Outros 589 casos estão em andamento e aguardam resultados de exames laboratoriais.

A educadora em Endemias da SMS, Lucimara Vasconcelos, destacou a importância do trabalho amplo de conscientização que está sendo feito com a população em todas as regiões do Município, no sentido de reforçar a prevenção e o combate ao mosquito Aedes aegypti. “Estamos dando continuidade às palestras, exposições, mutirões, passeatas e reuniões com a comunidade de diversos bairros, intensificando a atuação principalmente naquelas regiões que hoje apresentam altos índices de infestação da doença”, disse.

Nesse sentido, a mobilização está ocorrendo junto a vários segmentos da sociedade, para fortalecer o debate e possibilitar novas estratégias de enfrentamento ao Aedes. “Os trabalhos educativos alcançam escolas municipais, instituições de ensino, igrejas, empresas e a população em espaços públicos da cidade. É uma maneira de divulgar e multiplicar a informação para que as pessoas façam sua parte e nos ajudem a manter o baixo índice de infestação, evitando surpresas ruins quanto à proliferação do mosquito”, reforçou Lucimara.

LIRAa - O 2º Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2017 começa a ser feito pela Secretaria Municipal de Saúde no início do mês de abril. O primeiro levantamento realizado neste ano, em janeiro, apontou que, a cada 100 imóveis vistoriados na cidade, quatro apresentaram focos do mosquito. Assim, o índice de infestação ficou em 4.1%. Em relação aos últimos quatro anos, dentre os levantamentos feitos na mesma época, 2017 foi o que apresentou o menor índice.

N.com



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário