TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Educação • 23 de março de 2017 • 08h21

Desafio Universitário Empreendedor classifica quatro paranaenses para a final nacional

Três selecionados são de União da Vitória e uma de Pitanga. Eles vão representar o Paraná na grande final nacional em Brasília.

Elizângela de Moraes Hinz, da UCP (Faculdades Centro do Paraná), de Pitanga; Naiana Marcom, Mariane Kreuzberg e Josnei Grezelle, todos da Uniguaçu, de União da Vitória, serão os representantes paranaenses na grande final do Desafio Universitário Empreendedor, que acontece no mês de abril, em Brasília. A competição nacional, promovida pelo Sebrae, vai revelar jovens talentos empreendedores no Brasil.

Junto com outros 36 estudantes, eles participaram da maratona semifinal neste fim de semana, de 17 a 19 de março, em Curitiba, e obtiveram o melhor desempenho em todos os quesitos avaliados. O programa capacita, desenvolve e aprimora habilidades nos participantes por meio de atividades virtuais e presenciais.

Para a estudante de Medicina Veterinária da UCP, de Pitanga, região central do Estado, Elizângela de Mares Hinz, o resultado surpreendeu. “É minha primeira participação no desafio. Este ano entrei pensando em ganhar experiência para estar mais forte na competição do ano que vem, mas deu tudo certo e o prêmio veio antes”, comemora. Sobre o que a credenciou para a final, ela resume: “Nas atividades pude exercitar bem minha liderança e ajudar o grupo a driblar situações de problemas, ter jogo de cintura. Essa postura contou muitos pontos e agora sigo mais confiante pra representar o Paraná na final”. O projeto dela é sustentável e de baixo custo. Prevê o uso de um equipamento específico para dar destinação adequada aos resíduos da construção civil para reduzir o impacto ambiental.

Integrante da equipe de finalistas, Mariane Kreuzberg, aluna de Administração da Uniguaçu, de União da Vitória, no sul do Paraná, disse que fundamental para sua classificação foram dois pontos: o projeto em equipe de um site para cotação de orçamento na área da construção civil e o bom relacionamento com os colegas. “Estou muito surpresa. A gente muitas vezes não acredita no próprio potencial, mas agora sei que sou capaz e me sinto mais segura para a final”, afirma.

Também representante do curso de Administração da Uniguaçu, Naiana Marcon contou que o desafio rendeu a ela muita experiência na área onde vai atuar futuramente. “Aprendi que o trabalho em equipe conta muito e que no dia a dia a gente precisa se colocar no lugar do outro para fazer um bom trabalho. Sou muito comprometida com o que eu faço. Acredito que o resultado foi consequência do trabalho feito e do esforço conjunto de toda a equipe”, afirmou.

Único homem entre os finalistas, o estudante de Administração da Uniguaçu, Josnei Grezelle, aposta que o que mais contribuiu foi ter iniciativa. “Entre os critérios avaliados, isso contava muito ponto. Os próprios colegas tinham que eleger quem foi mais participativo, encarou os desafios propostos. Procurei estar sempre disponível e não temer os momentos de dificuldade, exercendo a minha liderança e procurando me destacar no grupo”, comentou. No projeto por equipe, Josnei participou do grupo que propôs a criação de uma escola para idosos, de inclusão digital e capacitação, para que tenham mais acesso a novas tecnologias.

Os quatro vencedores da etapa foram eleitos segundo critérios avaliados pelos próprios participantes, que votavam entre os que mais se destacavam entre eles. Além dos alunos, três professores também receberam troféu por incentivar a participação dos estudantes: Romildo Lisboa, da Uniguaçu de União da Vitória; Fabiana Azevedo Picanso, da Unicesumar; e Adriane Ferreira Rovea, da Faculdade Campo Real, de Guarapuava.O resultado geral do Desafio Universitário Empreendedor, etapa estadual, foi auditado por uma comissão de consultores do Sebrae/PR.

Segundo o diretor de Operações do Sebrae/PR, Julio Agostini, este ciclo foi muito importante porque o Paraná foi o estado com maior número de alunos e instituições inscritas. “Estes quatro alunos fazem parte deste processo de incentivar a educação e a cultura empreendedora no Ensino Superior”, comentou.

O diretor também reconheceu a importância dos professores no processo e a peculiaridade do resultado deste ano, com três alunas entre os quatro finalistas. “O resultado mostrou que o empreendedorismo feminino está em alta e agora eles levam a nossa torcida e esperança de termos uma excelente representação na etapa final, em Brasília. Vamos forte e com boas chances de conquista”, enfatizou.

De acordo com a coordenadora estadual de Educação Empreendedora, Rosângela Angonese, o resultado foi justo e refletiu a tradição do estado como celeiro de talentos empreendedores. “Foi um fim de semana de aprendizado não só para os alunos, mas para todos nós que participamos. Ganhamos conhecimento, experiência, amizade e relacionamento. Todos saem daqui com uma preparação melhor para o mercado de trabalho, seja para empreender ou para trabalhar em uma empresa”, resumiu.

Durante a realização do desafio, observamos o talento nato dos universitários para o empreendedorismo. Nosso trabalho foi oferecer ferramentas e promover tarefas para que pudessem aplicar todo o seu potencial e mostrar sua qualidade aqui. Eles são todos vencedores e têm um belo futuro pela frente”, destaca.

O Programa

O Paraná foi o estado com o maior número de inscritos no Desafio Universitário Empreendedor, que teve quase 11 mil jovens no projeto. Na prática, os participantes puderam utilizar seus conhecimentos e exercitar suas habilidades em gerir negócios com tarefas que envolvem conceitos de gestão, conhecimento de mercado e inovação.

Na grande final que acontece em abril, na capital federal, professores e estudantes melhores colocados em todo o Brasil serão premiados e receberão o reconhecimento por sua dedicação e bom desempenho na competição.

Asimp/Sebrae/PR

Todos os semifinalistas paranaenses do Desafio Universitário Empreendedor - Foto: Divulgação



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário