TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Londrina • 07 de abril de 2017 • 09h38

Vereador questiona avaliação médica de servidores

Duplo homicídio e outros crimes cometidos esta semana em Londrina embasam pedido de informação protocolado em urgência pelo vereador João Martins

Os crimes que abalaram o País no início desta semana e resultaram na morte de duas pessoas e outras quatro feridas por arma de fogo levaram o vereador João Martins (PSL) a protocolar em regime de urgência, nesta quinta-feira (6), pedido de informação questionando o Executivo sobre o acompanhamento à saúde de servidores do Município. O documento é justificado pela gravidade dos fatos ocorridos na última segunda-feira, quando, de acordo com informações divulgadas por veículos de comunicação da cidade, o guarda municipal Ricardo Leandro Felippe teria cometido duplo homicídio qualificado, tentativa de homicídio e roubo.

O vereador lembra ainda, na justificativa do pedido de urgência, que a defesa do guarda municipal alega que o servidor encontrava-se com problemas psicológicos e já haviam sido feitas denúncias ao Ministério Público e à Guarda Municipal. Segundo o parlamentar, o servidor já dava sinais de que não se encontrava apto para exercer suas funções.

João Martins pergunta como tem sido feito o acompanhamento, controle e atenção a servidores que se encontram em condições psicológicas semelhantes à apresentada por Felippe e se existe algum tipo de avaliação periódica e afastamento das funções, dependendo da avaliação médica.

Por meio do pedido de informação o vereador quer saber, ainda, quais medidas preventivas estão sendo tomadas, visto que a profissão de guarda municipal está diretamente ligada ao estresse cotidiano, situação agravada pelo fato de este profissional desenvolver suas funções armado. “É preocupante a falta de assistência ao servidor. Esta tragédia talvez tivesse sido evitada se houvesse assistência médica adequada”, afirma o parlamentar.

O pedido de informação aprovado na sessão ordinária desta quinta-feira é assinado também pelos vereadores Eduardo Tominaga (DEM), Ailton Nantes (PP) e Amauri Cardoso (PSDB) e pela vereadora Daniele Ziober (PPS).

ASCOM/CML



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário