TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Religião • 19 de maio de 2017 • 08h24

Bíblia Sagrada - Liturgia do dia 19/05/2017

Primeira Leitura (At 15,22-31)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 22pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, de acordo com toda a comunidade de Jerusalém, escolher alguns da comunidade para mandá-los a Antioquia, com Paulo e Barnabé.

Escolheram Judas, chamado Bársabas, e Silas, que eram muito respeitados pelos irmãos. 23Através deles enviaram a seguinte carta: “Nós, os apóstolos e os anciãos, vossos irmãos, saudamos os irmãos vindos do paganismo e que estão em Antioquia e nas regiões da Síria e da Cilícia. 24Ficamos sabendo que alguns dos nossos causaram perturbações com palavras que transtornaram vosso espírito. Eles não foram enviados por nós. 25Então decidimos, de comum acordo, escolher alguns representantes e mandá-los até vós, junto com nossos queridos irmãos Barnabé e Paulo, 26homens que arriscaram suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. 27Por isso, estamos enviando Judas e Silas, que pessoalmente vos transmitirão a mesma mensagem. 28Porque decidimos, o Espírito Santo e nós, não vos impor nenhum fardo, além destas coisas indispensáveis: 29abster-se de carnes sacrificadas aos ídolos, do sangue, das carnes de animais sufocados e das uniões ilegítimas. Vós fareis bem se evitardes essas coisas. Saudações!”

30Depois da despedida, Judas e Silas foram para Antioquia, reuniram a assembleia e entregaram a carta. 31A sua leitura causou alegria, por causa do estímulo que trazia.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 56) 

— Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos.

— Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos. 

— Meu coração está pronto, meu Deus, está pronto o meu coração! Vou cantar e tocar para vós: desperta, minha alma, desperta! Despertem a harpa e a lira, eu irei acordar a aurora!

— Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos, dar-vos graças por entre as nações! Vosso amor é mais alto que os céus, mais que as nuvens a vossa verdade! Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, vossa glória refulja na terra!

Evangelho (Jo 15,12-17) 

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor. 

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. 13Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos.

14Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. 15Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu Senhor. Eu chamo-vos amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai. 16Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto e o vosso fruto permaneça. O que, então, pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá. 17Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Precisamos nos dispor a amar o próximo

Precisamos, todos os dias, dispor-nos a amar o próximo, porque amor é escolha, decisão, mandamento e graça

“Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos” (João 15,12-13).

O amor é um mandamento, e existe o amor princípio de vida, o amor princípio de todas as coisas, que é Deus. O amor vivido e praticado torna-se para nós um mandamento, porque nem sempre conseguimos amar, nem sempre conseguimos colocar em prática o mandamento do amor.

Não dá para deixar só pelas tendências do coração, pois este é seletivo, ou seja, ama esse, mas não ama aquele; o coração só ama quem ama também, quem é amado por alguém e assim por diante. O coração só consegue amar aquelas pessoas que nos fazem bem, que deixam afetos positivos dentro de nós.

Limitamos o nosso próprio amor, a própria dimensão do nosso coração e o deixamos dilatado. Deus quer o nosso amor tão grande como é o amor do Seu coração, quer que sejamos inflamados pelo Seu amor. Por isso, nosso amor não pode ser pequeno, seletivo nem qualquer amor. Por isso, a excelência da Lei de Deus em nossa vida é vivermos o mandamento do amor.

Para não sermos teóricos, poderíamos falar aqui tantas coisas bonitas sobre o amor, mas ele é muito difícil e exigente. O amor exige desdobramento, exige que nossa vontade se empenhe, porque não conseguimos amar como, de fato, o mandamento exige de nós.

“Amai-vos uns aos outros” é, acima de tudo, respeito pela pessoa do outro, querer bem a pessoa do outro, aceitá-lo com seus limites e fraquezas, sobretudo perdoar o outro quando ele representou para nós uma ferida, algo que machucou o nosso coração.

Só com a força do amor podemos perdoar quem nos feriu, quem nos contrariou, quem não fez bem a nossa vida ou ao nosso coração!

Sem o mandamento do amor seremos porcos espinhos na vida, seremos cheios de feridas. Podemos perceber que, se quando nos esforçamos para amar já somos tão machucados, sem esse esforço estaríamos todos esfolados. E é isso que nós encontramos muitas vezes.

Se o coração está machucado e ferido demais, se o coração se encontra tão amarrotado, ele precisa de uma dose mais forte e violenta do mandamento do amor! Precisamos nos redescobrir na vivência do amor, precisamos deixar que o mandamento do amor de Jesus esteja direcionando e conduzindo os nossos passos.

Precisamos, todos os dias, dispor-nos a amar o próximo, porque amor é escolha, decisão, mandamento e graça! É por graça de Deus que podemos amar uns aos outros. Se está difícil amar, se dói muito amar , mergulhemos na graça e a busquemos mais; no entanto, não podemos desistir de amar jamais.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário