TV União Rádio União Impressas - PDF Interativo

Geral • 19 de maio de 2017 • 09h33

Ato Público marca Dia de Combate à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes

Concentração do ato será no Calçadão de Londrina e seguirá em caminhada até a Concha Acústica, onde haverá apresentações culturais

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) vai realizar neste sábado (20), a partir das 8h30, um Ato Público de Combate à Violência Sexual contra crianças e adolescentes. O ponto de encontro será em frente ao Banco do Brasil, no Calçadão de Londrina, na Avenida Paraná, 347, Centro.

O objetivo é marcar o dia 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Para isso, será feito o ato público e, após a concentração, os participantes farão uma caminhada até a Concha Acústica, onde haverá apresentações culturais e um trabalho de conscientização sobre os direitos das crianças e dos adolescentes.

De acordo com os dados da Secretaria Municipal de Assistência Social, em Londrina, de janeiro a abril deste ano, 335 famílias foram atendidas pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS III). Dessas, 34 crianças e adolescentes sofreram violência física ou psicológica, outras 54 violência sexual, 11 crianças foram vítimas de negligência e seis de trabalho infantil.

Ainda segundo os dados de atendimento do CREAS III, durante o ano de 2016, em Londrina, foram inseridos 577 casos novos de crianças e adolescentes em situações de violência intrafamiliar atendidos pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS III). 
Entre eles, quase 40% das crianças e adolescentes foram vítimas de violência sexual, sendo que outras 89 sofreram violências múltiplas, 190 delas violência física ou psicológica e outras 74 abandono.

Histórico - No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos chamada Araceli Cabrera Crespo desapareceu a caminho de casa. Ela foi sequestrada, violentada sexualmente e  brutalmente assassinada em Vitória (ES). Seu corpo foi encontrado carbonizado, após seis dias de buscas. Os suspeitos de cometerem o ato eram jovens de classe média alta, que, até hoje, 43 anos depois do crime, não foram punidos.

Em função da crueldade do crime, em 2000, foi sancionada a Lei Federal nº. 9.970/2000, instituindo o 18 de maio como Dia Nacional de Combate e Enfrentamento à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

N.com



Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário