Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ao lado do presidente Lula, o ministro Fávaro participou da inauguração do Complexo Mineroindustrial da EuroChem, em Minas Gerais. Previsão é fornecer 15% da produção nacional

Na quarta-feira (13), o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, participou, ao lado do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, da inauguração do Complexo Mineroindustrial da EuroChem, em Serra do Salitre, no Triângulo Mineiro. É a primeira unidade de mineração da empresa fora do continente europeu e a expectativa é que chegue a fornecer 1 milhão de toneladas de fertilizantes fosfatados por ano para a agricultura brasileira.

Toda a produção do Complexo será destinada ao mercado interno, para apoiar a produtividade do agro brasileiro e aumentar a competitividade do setor. Ainda, como consequência, fortalecer a segurança alimentar das gerações presentes e futuras. O empreendimento contou com investimento de US$ 1 bilhão, gerando cerca de 3,5 mil empregos durante a obra.

O presidente Lula destacou que o crescimento econômico brasileiro e os investimentos no país estão atraindo empresas estrangeiras. “A vinda da Eurochem para o Brasil não é apenas à demonstração da crença no Brasil. É a prova de que nosso país está se tornando o celeiro do mundo e uma referência na produção agrícola, com energia renovável e com capacidade de gerar emprego e crescimento”, pontuou.

Também foi reforçado pelo presidente Lula que o Brasil quer reduzir a dependência externa brasileira de fertilizantes. “Nós queremos deixar de ser importadores. O dinheiro que nós pagamos para importar fertilizantes para o Brasil poderia ter sido investido em empresários, que gera empregos aqui dentro, que gera salários aqui dentro, que gera qualidade de vida aqui dentro”.

O ministro Fávaro explicou a importância da fábrica. “Essa planta inaugurada hoje representa 15% da produção nacional de fertilizantes fosfatados. Fertilizantes que declaramos ser de soberania nacional, porque significa alimento. Estão investindo no lugar certo, para produtores e produtoras vocacionados”, ressaltou. “O aumento da produção de fertilizantes será fundamental para incentivar programas como o de conversão de pastagens, para aumentar a produtividade de alimentos no país”, completou.

O Complexo integra, em um único local, desde a extração do fosfato, matéria-prima principal, até a produção de fertilizantes granulados. Além de 1 milhão de toneladas de fertilizantes fosfatados, a planta industrial produzirá 1 milhão de toneladas anuais de ácido sulfúrico e 240 mil toneladas de ácido fosfórico, subprodutos usados no processo de produção do próprio fertilizante.

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, destacou o impacto econômico da fábrica. “Inauguramos uma nova planta integrada de fertilizantes, que significa diminuir a dependência do Brasil de fertilizantes. Significa mais competitividade para o agro. Mineração justa, em três palavras, significa: geração de emprego. Todo esse esforço significou a criação de 3,5 mil empregos durante a fase de obra. E, agora, teremos quase mil e quinhentos empregos diretos e outros três mil empregos indiretos para a região”.

Plano Nacional

O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de alimentos. O país é responsável, atualmente, por cerca de 8% do consumo global de fertilizantes, ocupando a quarta posição, atrás apenas da China, Índia e dos Estados Unidos. No entanto, mais de 87% dos fertilizantes utilizados no Brasil são importados, evidenciando um elevado nível de dependência externa.

Para mudar esse cenário, o Conselho Nacional de Fertilizantes e Nutrição de Plantas (Confert), liderado pelo vice-presidente Geraldo Alckmin, aprovou em novembro as diretrizes, metas e ações do novo Plano Nacional de Fertilizantes (PNF). O principal objetivo é chegar a 2050 com uma produção nacional capaz de atender entre 45% e 50% da demanda interna, além de gerar oportunidades e empregos para os brasileiros.

Eurochem

Fundada em 2001, a EuroChem desenvolve atividades que abrangem mineração, produção, logística e distribuição de fertilizantes. Com sede na Suíça, a EuroChem possui e opera minas e instalações de produção na Europa, América do Sul, China, Cazaquistão e Rússia. Globalmente, conta com mais de 30 mil empregados. Em 2023, produziu e comercializou mais de 27 milhões de toneladas de fertilizantes. A EuroChem está presente no Brasil desde 2016, a partir da aquisição das empresas Fertilizantes Tocantins e Fertilizantes Heringer. Atualmente, conta com 21 unidades produtoras no país.

Igor Mesquita/Ministério da Agricultura e Pecuária

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.