Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Clientes da Belagrícola participam do desafio do Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB), uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), que promove o Desafio Nacional de Máxima Produtividade, hoje em sua 16ª edição, com o objetivo de incentivar e ajudar ao sojicultor a buscar o aumento da produtividade média da lavoura.

O incentivo tem como principal finalidade aumentar a produção de alimentos no mundo, que segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), em 2050 serão necessárias mais de 1 bilhão de toneladas de cereais para alimentar a população do  planeta.

O foco na busca deste aumento é produzir mais utilizando a mesma área na propriedade, de forma sustentável, com uso de tecnologia.  Segundo os técnicos da Belagrícola, produtores que adotaram o CPS (Construção do Perfil de Solo) e buscaram assistência técnica tiveram resultados expressivos, dentro dos parâmetros de mercado, mesmo com as mudanças climáticas.

O produtor Leonardo Esquisato, de Rolândia (PR), obteve no sítio Vezeroda a média de 97,11 sacas (Sc) de soja por hectare (Ha) , na safra 23/24 e está entre os clientes Belagrícola que participam do desafio. Ele comenta que fez a análise de solo e seguiu as orientações técnicas com as correções necessárias com calcário e adubo. Entre muitos procedimentos que contribuíram para este resultado positivo, Leonardo Esquisato ressalta o uso de produtos de qualidade e a análise foliar feita na soja da propriedade, que determina os estados nutricionais da planta, em seus períodos de desenvolvimento, ajudando na produção.

Outro produtor que também participa do desafio é Fábio Afonso Pinto, da fazenda São Luiz, no município de Cambé (PR). Ele atingiu a produção de 83,88 sacas (Sc) de soja por hectare (Ha). “Eu acredito que o mérito deste resultado é o CPS, que a Belagrícola vem desenvolvendo e eu coloquei em prática com orientação, há alguns anos. Sou um apaixonado pelo solo”, afirma Fábio e complementa, “não é um resultado imediato, mas temos que ver como investimento. É todo um conjunto de fatores que passa pela análise, pela escolha dos produtos, manejo, assistência técnica de consultores e que resulta no aumento da produtividade”.

Todo o levantamento da produção média de sacas por hectares é auditado pela CESB e para participar do desafio o produtor deve se inscrever ou ser inscrito, sendo necessária a inscrição também de um consultor/técnico. As inscrições para a safra 23/24 encerraram em janeiro e as auditorias vão até 25 de abril.

Andrea Monclar/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.