Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Estimativa atual no estado é de 58 sacas por hectare; lavouras no oeste catarinense também serão avaliadas por técnicos da expedição

As regiões centro-sul e sudoeste do Paraná e o oeste de Santa Catarina receberão a partir desta segunda-feira, dia 4, o Rally da Safra para avaliar as condições das lavouras da região. Duas equipes percorrerão o Paraná: inicialmente os técnicos estarão nas regiões de Laranjeiras do Sul e Pato Branco, seguindo depois ao oeste catarinense. A partir de 12 de março, a segunda equipe deixará Assis, no oeste paulista, para chegar às regiões de Londrina, Campo Mourão, Pitanga, Guarapuava e Ponta Grossa.

Na primeira quinzena de janeiro, o Rally avaliou a soja precoce na região oeste do Paraná. André Debastiani, coordenador da expedição, explica que o avanço da colheita confirma o impacto do clima seco sobre a produtividade no oeste, norte e na divisa com o estado de São Paulo. “O retorno das chuvas foi insuficiente para estancar as perdas nas áreas precoces que já estavam consolidadas nessas regiões. Nossa expectativa é de resultados melhores nas áreas mais tardias”, diz. A produtividade estimada no Paraná foi reduzida pela Agroconsult, organizadora do Rally, para 58 sacas por hectare, contra 66,1 sacas por hectare na safra passada.

A partir de 6 de março a expedição irá avaliar lavouras nas regiões catarinenses de Chapecó e Campos Novos, de olho na alta pressão de ferrugem nas lavouras de soja. Por enquanto a produtividade é estimada em 63,5 sacas por hectare, contra 66,5 sacas por hectare na safra passada.

Debastiani esclarece que este é um momento importante da safra para avaliação das áreas de soja nos dois estados. “Procuramos fazer amostras das lavouras com a colheita em andamento, de preferência com 20% a 50% das áreas colhidas, obtendo assim um quadro melhor da situação e considerando as diferenças entre as lavouras e as diferentes épocas de plantio”, diz.

No total, 12 equipes do Rally da Safra já percorreram 145 municípios de 9 estados brasileiros em 41 dias de viagem. Outras cinco equipes ainda vão a campo avaliar as condições das lavouras de soja. Diante dos resultados mostrados pelo campo, houve redução da estimativa de safra pela Agroconsult em 1,6 milhão de toneladas em relação à projeção divulgada em 18 de janeiro, chegando agora a 152,2 milhões de toneladas (4,7 % abaixo da safra anterior). A produtividade média do Brasil é estimada em 55,5 sacas por hectare.

Tecnologia como aliada no trabalho de campo

Para planejar o Rally da Safra e definir as rotas, são utilizadas imagens de satélite de cada região. No dia a dia, os técnicos fazem o levantamento quantitativo e qualitativo das lavouras escolhidas aleatoriamente. O levantamento qualitativo inclui a análise de pragas, doenças, o uso do plantio direto e outros indicadores que auxiliam a compor a estimativa de safra. Já no quantitativo, são analisados os componentes de rendimento da soja, com a contagem dos números de plantas, de vagens por planta e de grãos por vagem para ter uma visão do comportamento das lavouras em cada região, levando em consideração o ciclo do cultivar, ou seja, as variedades prontas para colheita e outras que ainda precisarão de mais tempo. O peso e a umidade dos grãos também são fundamentais para estimar a produtividade.

A metodologia consolidada em 20 edições do Rally permite voltar a campo anualmente e entender o cenário para fazer a estimativa de safra. A 21ª edição do Rally da Safra tem patrocínio do Santander, OCP Brasil, BASF, Credenz, Soytech, Biotrop, Serasa Experian e JDT Seguros. As áreas visitadas respondem por 97% da área de produção de soja e 72% da área de milho.

Mais de 80 mil quilômetros serão percorridos em 13 estados (MT, RO, GO, MG, MS, PR, SC, SP, RS, MA, PI, TO e BA) para avaliar as condições das áreas de soja durante as fases de desenvolvimento das lavouras e de colheita até 24 de março. Outras seis equipes avaliarão as lavouras de milho segunda safra em maio e junho.  Entre os meses de abril e maio, técnicos da Agroconsult e das empresas e marcas patrocinadoras visitarão produtores rurais nas regiões da BR-163, no Mato Grosso, no Sudoeste de Goiás, no Planalto do Rio Grande do Sul e Oeste do Paraná. No mesmo período serão realizados eventos técnicos em Não-Me-Toque (RS), Cascavel (PR), Rio Verde (GO) e Luís Eduardo Magalhães (BA).

Nesta edição o Rally participa dos principais eventos do agronegócio: Show Rural, em Cascavel, ExpoDireto, em Não-Me-Toque (RS); Show Safra, em Lucas do Rio Verde (MT) e Tecnoshow Comigo, em Rio Verde (GO).

O trabalho das equipes e o roteiro completo da expedição poderão ser acompanhados pelo http://bit.ly/RallyRedesSociais

Carol Silveira/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.