Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Eu gostaria de falar hoje sobre pessoas que se sentem sozinhas. Sempre temos queixas de pessoas que se sentem sozinhas, que não têm ninguém que as tome pelo braço, que converse com elas sobre assuntos bem pessoais. É o desejo de proximidade e amparo que aparecem nas queixas das pessoas. Se a gente perguntar às pessoas o que elas esperam da proximidade de outro, alguns dizem que gostaria de contar com uma pessoa que estivesse simplesmente aqui, que suportasse as coisas comigo, que me assistisse quando eu não estivesse muito bem, que me compreendesse, que não me criticasse ou condenasse, da qual não precisasse ter medo algum.

Eu desejo estar com alguém que me acariciasse meigamente, a qual eu pudesse dizer, sem meias palavras, o que se passa no meu íntimo. Dali uma pergunta que dá para fazer é, você consegue ficar próximo a si mesmo? Consegue ser meigo? Consegue aceitar-se como é sem se julgar ou condenar? Consegue fazer com que a pequena criança machucada encontre conforto e segurança em você? O que se percebe é que muitas pessoas esperam dos outros aquilo que elas não conseguem dar a si mesmas. Quanto mais incapaz é uma pessoa para estar próxima de si, maior é nela o desejo de proximidade e segurança. Não podemos nós mesmos realizar este desejo, precisamos de pessoas que nos ofereçam segurança e precisamos da proximidade saudável e amorosa de Deus, na qual nos sentimos seguros. Mas se esperamos apenas exclusivamente das outras pessoas ou de Deus, esta proximidade protetora jamais vamos experimentá-la.

Devemos, portanto, aprender uma coisa elementar. Temos de ficar próximos de nós, suportar-nos, tratar-nos com carinho para que possamos também usufruir da proximidade e da segurança das outras pessoas e de Deus. O desejo de segurança não deve levar-nos à passividade. Ao contrário, deve levar-nos à iniciativa de nos aproximarmos de nós mesmos e de nos abrirmos às pessoas que já estão perto de nós. Se nos aproximarmos delas, também sentiremos sua proximidade. Se nos sentirmos abandonados e sós e ficarmos amuados em nosso canto, aí mesmo que não chegaremos à proximidade de ninguém. Eu desejo que você possa ficar com você mesmo, aceitar quem você é e também encontrar a proximidade das outras pessoas e de Deus.

Padre Ezequiel Dal Pozzo   contato@padreezequiel.com.br

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.