Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Procuradoria da Mulher será administrada pela advogada e servidora da CMC Ayume Ueno Zanini

A Câmara de Vereadores de Cambé tem novidade para 2024 e quem ganha são as mulheres. Foi criada em 21 novembro de 2023 e passa a funcionar este mês a Procuradoria da Mulher no âmbito do Poder Legislativo de Cambé.

Uma inciativa do presidente da Câmara, vereador Tokinho e do vereador Odair Paviani, a Procuradoria da Mulher foi criada na Câmara Municipal por meio da Resolução 02/2023 e tem como principais atribuições, receber, examinar e encaminhar denúncias de violência e discriminação contra a mulher aos órgãos competentes; e acompanhar a execução de programa de governo municipal de promoção de igualdade de gênero. Também está entre as atribuições da Procuradoria da Mulher, acompanhar a implementação de campanhas educativas e antidiscriminatórias de âmbito municipal, além de buscar cooperação com outros órgãos votados à implementação de políticas públicas para mulheres.

“Também vamos promover pesquisas, estudos, seminários, palestras sobre violência, discriminação e representatividade política feminina”, lembra a responsável pela pasta, advogada Ayume Ueno Zanini.

A Procuradoria da Mulher em Cambé é formada pela advogada e servidora da CMC Ayume Ueno Zanini (Procuradora), e pelas servidoras Luciana Ferraz Castro de Lima (Procuradora adjunta) e   Juciara Ferraz Bacinello (2ª Procuradora adjunta). O atendimento funciona às quintas-feiras, por agendamento via telefone (3174-1812), das 9 às 11 horas, na Câmara Municipal.

A Procuradoria da Mulher já existe no Poder Legislativo de diversos municípios e também no âmbito estadual e federal. A iniciativa em Cambé segue os moldes da criação da pasta na Assembleia Legislativa, onde quem tomou a frente em fevereiro de 2023 foi a deputada Cloara Pinheiro (PSD), que é da região e aliada do vereador Odair Paviani. Antes, a pasta era comandada pela deputada Cristina Silvestri (PSDB). Nos últimos anos de trabalho, a Procuradoria estadual capitaneou a aprovação de diversas leis e fechou o período com 108 projetos de lei em tramitação, quase 300 atendimentos, e implementação de mais de 100 procuradorias municipais instaladas e outras 50 em processo de instalação.

Entre as principais Leis aprovadas estão a que instituiu o sinal vermelho, com um X na mão, que identificasse uma situação de agressão; o Selo Estadual Empresa pela Mulher; a presença de doulas nas maternidades até a alta hospitalar; e o direito a um acompanhante para gestantes e puérperas da entrada na maternidade até a alta hospitalar.

CMC

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.