Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O MICBR será realizado de 8 a 12 de novembro, em Belém

A Argentina é o país convidado de honra da 3ª edição do Mercado de Indústrias Criativas do Brasil (MICBR). O evento acontece entre 8 e 12 de novembro, em Belém, no Pará. Promovido pelo Ministério da Cultura (MinC) e pela Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), o maior mercado público de indústria criativa do país contará com uma programação que inclui 15 setores criativos.

A ministra da Cultura, Margareth Menezes, destaca que o convite à Argentina é uma retribuição à participação brasileira no Mercado das Indústrias Criativas da Argentina (MICA). Em junho deste ano, o Brasil marcou presença no evento, em Buenos Aires, como convidado de honra. “Pela primeira vez, a Amazônia vai sediar este megaevento, e a presença da Argentina vai fazer este mercado ainda mais especial”, declara.

Com um investimento de R$ 1,4 milhão, o MinC levou 90 empreendedores nacionais à Buenos Aires para as rodadas de negócios e atividades formativas. Participaram mais de 1.500 produtores da Argentina, mais de 500 compradores nacionais e internacionais e foram realizadas 15 mil rodadas de negócios.

O ministro da Cultura argentino, Tristán Bauer, enfatiza a importância do evento no fortalecimento das relações entre os dois países. “Celebro a realização de um novo mercado das indústrias culturais no país irmão e, também, esta relação bilateral que aprofundamos no MICA. O MICBR é uma grande oportunidade para o desenvolvimento de nossas indústrias culturais, gerando sinergia e fortalecendo alianças”, afirma. 

O diretor da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) no Brasil, Raphael Callou, ressalta a importância da união entre os dois países. “A participação da Argentina no MICBR é o resultado de um processo importante de integração regional, que fortalece as relações socioeconômicas desses dois países, enxergando na cultura uma ferramenta de geração de oportunidades de trabalho e renda em benefício desses dois grandes países. Os empreendedores culturais e criativos do Brasil poderão aproveitar as rodadas de negócios e as conferências do MICBR para aprofundar debates e gerar negócios na indústria da cultura, aproveitando também a presença de visitantes e produtores argentinos”, comenta.

Edital argentino

O Ministério da Cultura da Argentina lançou na terça-feira (29) um edital de seleção de empreendedores culturais do país que irão participar do MICBR. Serão escolhidos 60 beneficiários e 20 suplentes, entre  vendedores e compradores. Podem participar produtores, empreendedores, cooperativas, pequenas e médias empresas, empresas de serviços e bens da indústria cultural do audiovisual, artes visuais, circo, dança, desenho, editorial, folclore, gastronomia, Hip-Hop, infância, música, música acadêmica, tango, teatro e videogames. É necessário ter três anos ou mais de experiência. As inscrições podem ser realizadas de 30 de agosto até 8 de setembro, por meio da plataforma Somos Cultura  Mais informações podem ser obtidas no Diário Oficial da República Argentina. Clique aqui.

Empreendedores brasileiros

O MICBR inclui rodadas de negócios, atividades de networking, showcases, mentorias, conferências, mesas de debate e atividades culturais. Para compor a delegação comercial brasileira, o MinC está investindo R$ 1,118 milhão no edital que irá levar 260 empreendedores culturais e criativos. As inscrições terminaram em 17 de agosto.

Foram cadastrados 947 empreendedores culturais e criativos de todos os estados do país e que atuam nos seguintes setores: artesanato, audiovisual e animação, circo, dança, design, editorial, hip hop, jogos eletrônicos, moda, museus e patrimônio, música, teatro e áreas técnicas relacionadas à economia criativa. Além dessas áreas, uma Cozinha-Show com foco na culinária, sabores e ingredientes da região norte vai marcar o espaço da gastronomia no evento.

A ministra da Cultura salienta a importância da realização do evento para o fortalecimento e expansão da economia criativa no país. “Um país como o Brasil tem um potencial enorme para se desenvolver social e economicamente através da cultura. O MICBR é parte central da política pública do Ministério e do Governo Federal voltada à promoção de mercados criativos e à geração de emprego e renda por meio da economia criativa”, frisa.

Hip-Hop e áreas técnicas

Em 2023, pela primeira vez, o evento terá rodadas separadas para cada segmento das artes cênicas e inclui na programação o Hip-Hop entre os setores da economia criativa. Igualmente inédita é a incorporação das áreas técnicas nas atividades de negócios e formativas. As inserções atendem demandas de representantes destes setores. As outras vagas são para o artesanato, audiovisual e animação, design, editorial, jogos eletrônicos, moda, museus e patrimônio, música e teatro.

“Ficamos muito felizes em ver o setor de áreas técnicas, que demandava ter um setor próprio para realizar suas reuniões de negócios, ser um daqueles com o maior número de inscritos. Demonstra que nossa política pública está no caminho certo”, avalia a diretora de Desenvolvimento Econômico da Cultura da secretaria de Economia Criativa e Fomento Cultural (Sefic), Andrea Guimarães.

A agenda contempla ainda pitchings - apresentações para a venda de ideias, projetos ou negócios - e showcases, shows artísticos de curta duração com fins comerciais. Também estão programadas rodadas de negócios e de formação e capacitação de empreendedores, entre elas, mentorias, oficinas, palestras e painéis.

Ministério da Cultura

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.