Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A 4ª edição da Oficina de Choro contempla vários instrumentos musicais; início das aulas está previsto para o dia 5 de março

Com o intuito de oportunizar ao público contato e aprofundamento na linguagem musical do choro, o Clube do Choro de Londrina abriu no último domingo (4) as inscrições para a 4ª edição da Oficina de Choro. As aulas são gratuitas e com vagas limitadas, abertas a qualquer pessoa interessada nesse estilo. Quem deseja participar pode se inscrever por meio de um formulário online. Previstas para começarem no dia 5 de março, as aulas serão realizadas às terças-feiras, às 19h, no Colégio Estadual José de Anchieta, na rua Riachuelo, 89, Jardim Centro.

Nesta edição, seis modalidades ficam disponíveis ao público. São elas o violão, que contempla as seis e sete cordas, em oficina ministrada pelo professor Osório Perez; bandolim e cavaco com Guilherme Araújo Villela; percussão incluindo o pandeiro, reco-reco, tamborim, surdo, caixeta, entre outros, com André Coudeiro; flauta e saxofone com Júlio Erthal; trompete e instrumentos de metais com Cícero Cordão. A novidade da 4ª edição são as aulas de acordeon, instrumento presente na história de Londrina, que terão aulas conduzidas por Arrigo Terra Celta

Aos participantes, é necessário que todos possuam seus próprios instrumentos e leve-os até as atividades, uma vez que o projeto não realiza empréstimos.

Por mais que utilizem partituras e cifras no começo dos estudos, as oficinas buscam desvincular o aluno da dependência física desses recursos, estimulando à oralidade, além de prezar pela liberdade e independência de execução. Isso incentiva o participante a memorizar as melodias, sequências de acordes, dinâmicas, formas e pausas, criando, assim, a verdadeira interiorização da linguagem e autêntica interpretação musical.

O tempo de aula, no Colégio Estadual José de Anchieta, será distribuído em duas etapas, sendo das 19h às 21h, com a aula de instrumento específico, e das 21h às 22h destinada à prática em conjunto das músicas estudadas.

De acordo com o coordenador do Clube do Choro de Londrina, Osório Perez, durante as oficinas os participantes irão se envolver com questões históricas presentes no material didático composto por composições, antigas e recentes, das mais simples até as mais desafiadoras. “Neste ano, vamos incluir em nosso repertório choros compostos por londrinenses. Então, nós pesquisamos essas composições para aplicarmos aos alunos como uma forma de retroalimentar o sentimento de pertencimento de Londrina com o choro”, ressaltou.

Desde 2019, a Oficina de Choro de Londrina conta o patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), gerido pela Secretaria Municipal de Cultura (SMC).

Luiza Arlindo/NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.