Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

De vez em quando, aceito o convite dos amigos e vou em algum boteco, seja numa quinta ou sexta-feira, depende dos tira-gostos que serão preparados, já que os donos desses bares, geralmente são também cozinheiros de primeira.

Tomar uma cervejinha e comer um tira-gosto com os amigos, acompanhado daquela conversa fiada acumulada durante a semana, sobre futebol, política, música e principalmente mulheres, sem faltar, é claro, muitas risadas por histórias do passado e lembranças dos tempos de juventude. Tudo isso, faz parte do ambiente descontraído e etílico dos botecos.

Porém, sempre aparece um sujeito embriagado, que na maioria das vezes, não conhecemos, ou apenas, vimos por aqui e ali, que se achega para se enturmar.

— Semana que vem faço 58 anos! Vocês também estão convidados para meu aniversário. Vai ter um almoço caprichado.

— Para não sermos mal-educados, e pelo efeito do álcool, que nos deixa mais sociáveis, damos trela para o sujeito.

— Opa! O que vai ter de bom no seu aniversário?

O sujeito abre um sorriso entusiasmado.

— Vai ter arroz, feijão tropeiro ou tutu à mineira, frango e pernil assado, além de porção de torresmo, de mandioca e batata-frita.

— Parece que vai ser bom. E para beber?

— A cerveja que você quiser, vai ter.

Sem querer julgar, mas já julgando, não dava para acreditar que o sujeito pudesse realizar uma festa de aniversário daquela magnitude. Precisávamos de mais detalhes.

— Claro que iremos à sua festa. Onde vai ser?

— Vou fazer minha festa no restaurante da Dona Maria Soares. Indo para o bairro do Tanque. Sabe onde é?

Conhecíamos o tal restaurante, na verdade, um local bem frequentado, com uma comida caseira muito gostosa.

— Vai ser no próximo sábado. É só chegar e dizer que são convidados do Toninho aniversariante.

Até aí, beleza! O sujeito, melhor dizendo, o Toninho, já havia feito o convite, já havíamos aceitado, entretanto, ele pede uma pinga no balcão e quando começamos a mudar o assunto, ele volta.

— Sábado que vem vocês vão no meu aniversário. Vou fazer 58 anos!

— Vamos sim. Está combinado.

E ele repete tudo de novo... o que iria ter em seu aniversário, e onde seria... repetiu tantas vezes, que nem estávamos mais dando bola.

Finalmente, ele vai embora. Logo depois, vamos embora também.

No sábado, sem ter muito o que fazer, resolvo ir até o lotado restaurante só para conferir se aquela história de aniversário seria verdadeira.

E era. Ou melhor, mais ou menos.

Realmente era aniversario do Toninho, a grande maioria das pessoas eram suas convidadas e havia todas as comidas e bebidas que ele havia mencionado, contudo, era preciso pagar para comer e beber.

O Toninho era um dos garçons do restaurante. E a dona do estabelecimento havia prometido (como presente) uma porcentagem dos ganhos daquele dia para o esperto aniversariante.

Rodrigo Alves de Carvalho nasceu em Jacutinga (MG). Jornalista, escritor e poeta possui diversos prêmios literários em vários estados e participação em importantes coletâneas de poesia, contos e crônicas. Em 2022 relançou seu primeiro livro individual intitulado “Contos Colhidos” pela editora Clube de Autores, disponível na Amazon, Americanas.com, Estante Virtual e Submarino - odrigojacutinga@hotmail.com

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.