Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Orquestra de Pandeiros se apresenta na Zona Norte e no Centro da cidade

Neste domingo (18) e na segunda-feira (19), o projeto Orquestra de Pandeiros 2, finaliza o ciclo de atividades formativas com duas apresentações em espaços públicos da cidade.

No domingo, a apresentação se inicia às 9 horas, com um cortejo na Feira do Cincão (av. Saul Elkind) até chegar ao Centro Cultural da Região Norte e Biblioteca Ramal Lupércio Luppi, onde os participantes da oficina ministrada pela percussionista Maria Carolina Thomé, apresentam o arranjo de pandeiros e pandeirões (frame drum) composto no decorrer dos encontros deste semestre.

Na segunda-feira, 19, o mesmo percurso será feito, acontecendo desta vez no Calçadão de Londrina, a partir das 18h. Depois do cortejo, a orquestra se aloca na praça Marechal Floriano Peixoto (praça da bandeira).

Orquestra De Pandeiros

Esta é a segunda turma do projeto, que tem pela segunda vez o patrocínio do PROMIC (Programa Municipal de Incentivo à Cultura). Os 16 encontros gratuitos aconteceram no decorrer deste segundo semestre no Centro Cultural Seta, onde a ministrante e idealizadora Maria Carolina Thomé recebeu setenta e cinco participantes. Este projeto além de tornar familiar aos participantes o instrumento “pandeiro contemporâneo” ”pandeiro brasileiro”, também inseriu o instrumento “pandeirão” ou “frame drum” na composição e sonoridade da Orquestra. Sendo que, para este instrumento, o projeto contou com a participação da musicista Valéria Zeidan (São Paulo), do conhecido grupo Mawaca. Que ministrou no decorrer de quatro semanas a iniciação a este instrumento.

Maria Carolina Thomé é professora de música licenciada pela Universidade Estadual de Londrina, discente da Especialização em Percussão Brasileira: tradição e invenção pela Faculdade Santa Marcelina e idealizadora do projeto Orquestra de Pandeiros, trabalha como percussionistas nos grupos “Pisada da Jurema”, “Caburé Canela” e “Caviúna”.

Valéria Zeidan é musicista com formação em piano, mestra em Educação, Arte e História da Cultura pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie, pós-graduada em Arte-terapia pelo Instituto de Artes da UNESP e bacharel em percussão pelo mesmo Instituto. Desenvolve intensa atividade artística como integrante dos grupos "Mawaca", "Mutrib" e "Fogueira das Rosas".

O Canto Em Cena

Nos mesmos dias e na sequência, também haverá apresentação de encerramento de outro projeto incentivado pelo PROMIC,  O Canto em Cena. Coordenado pela artista e professora Camila Taari, o curso que aconteceu na Vila Cultural AlmA Brasil, abordou o ofício do canto destinado às pessoas que trabalham em espetáculos teatrais ou performances cênicas de qualquer natureza. Os encontros fizeram com que a música e cena se misturassem, e os 27 artistas ganharam mais experiências musicais, focadas no canto e ritmo.

Participaram como ministrantes deste projeto a pianista Mariana Leon, trabalhando a preparação vocal para vozes femininas com a professora e cantora soprano Camila Taari. As vozes masculinas foram trabalhadas com o professor e cantor tenor Victor Terra. A parte rítmica foi guiada pela professora e percussionista Maria Carolina Thomé, a parte cênica pela cantora e atriz Raquel Palma e o roteiro pelo ator Rafael Avansini.

#JornalUnião

O canto em cena - Foto divulgação

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.