Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Palestra, minicurso e oficinas virtuais com autores, narradores e pesquisadores de grande reputação estão com inscrições abertas. Foi criada também uma lista de espera para as atividades com vagas esgotadas. Festival fez parceria com empresa especializada para oferecer mais qualidade nos encontros virtuais.

Em 11 anos de existência o ECOH (Encontro de Contadores de Histórias de Londrina)se firma também como espaço de aprendizado e troca para artistas, educadores e outros interessados na narrativa oral.

O minicurso "Contar histórias, corpo e memória: desaceleração e proximidade”, com Letícia Liesenfeld, abre a fase de ações formativas desta edição. No sábado(20 de agosto),das 10h30 às 13h, será realizado o primeiro de quatro encontros virtuais (sempre aos sábados, no mesmo horário)com a atriz, contadora de histórias e professora.Para ela a formação do narrador é essencialmente a busca da singularidade.

“O que eu quero dizer, como eu quero dizer? Como é esse meu gesto de partilha. O que me interessa nessa partilha, como eu me abro para esse encontro? Como eu posso estabelecer a escuta como um ponto de partida, um ponto de convite para aproximação com o outro?”, são alguns questionamentos que Letícia considera importante estimular.

A programação de ações formativas segue com a escritora peruana/ brasileira Gloria Kirinus, autora de 37 livros. Professora, pesquisadora e narradora, ela vai ministrar a palestra A Pátria Ampliada nas Narrativas Milenares e na Percepção Infantil (22 de agosto) sobre o poder da comunicação por meio das histórias e o minicurso Os Infinitos de Gaston Bacharelando imaginário do Contador de Histórias (30 e 31 de agosto/ 1 e 2 de setembro) baseado no pensamento dopoeta e filósofo francês.

A oficina As palavras como sementes… ou A criação e a destruição do mundo(23 de agosto)é o convite para aprender com Gislayne Matos, de Belo Horizonte, considerada uma das maiores mestras da narrativa oral brasileira. Ela vai tratar da importância da narração de histórias como ofício.

Para o dia 1 de setembro o ECOH programou a oficina Educação Antirracista com Histórias Um olhar sobre as narrativas em sala de aula, por Giselda Perê. A artista e educadora possui 20 anos de experiência, é Mestra em Arte/Educação pelo Instituto de Artes da Unesp e fundadora do Agbalá Conta -Núcleo de Pesquisa e Narração de Histórias das Culturas Negras em São Paulo. A proposta é refletir sobre quais histórias ouvimos, quais contamos, o perigo da história única, tradição oral e histórias de origem e literatura infantojuvenil.

Parceria com Portal das Histórias para encontros online com mais qualidade

Toda a programação de formação do ECOH será realizada na plataforma do Portal das Histórias, empresa especializada em formação virtual para artistas, educadores e outros interessados no universo das histórias.

O Portal oferece todas as ferramentas necessárias para exibição de vídeos, links para salas ao vivo e certificação dos participantes.

A empresa nasceu no ano passado a partir de um coletivo formado por quatro mulheres, as contadoras de histórias Ana Luísa Lacombe, Kelly Orasi e Vivian Catenacci; e a produtora e arte educadora Fátima Rocha.

Os personagens desta história de parceria se conhecem há tempos. As contadoras participaram de edições anteriores do festival realizado em Londrina.

Ana Luísa Lacombe, narradora carioca que já se apresentou e fez palestra no ECOH, fala da importância do encontro para quem trabalha com histórias.

“Quando reunimos um conjunto de profissionais e artistas, revelamos um panorama, permitimos uma troca mais efetiva de pensares. Todo mundo cresce com esses encontros, se colocando e dialogando. A gente descobre artistas que não estavam passando na nossa timeline. É sempre oportunidade de ampliar nosso conhecimento.”

Inscreva-se

Ainda há vagas para as atividades formativas do ECOHque serão realizadas entre os dias 20 de agosto e 10 de setembro exclusivamente online.Algumas são gratuitas, outras custam apenas R$30. Os ingressos estão disponíveis na sympla.com.br.e os inscritos serão cadastrados no portaldashistorias.com.br .

Caso não encontre ingressos disponíveis para a atividade desejada, o interessado pode entrar na fila de espera acessando o formulário pelo link

https://forms.gle/5kpSt9awTRuMkwYZ9

Apoio

O 11° ECOH tem o apoio institucional da Copel – Companhia Paranaense de Energia e é um projeto aprovado pelo Programa Estadual de Fomentoe Incentivo à Cultura (Profice), da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura do Governo do Estado do Paraná.

O projeto conta ainda com o apoio da Casa de Cultura da UEL - Universidade Estadual de Londrina, Espaço AML Cultural, Prefeitura Municipal de Londrina | Secretaria Municipal de Cultura, Sesc Paraná, Vila Cultural Alma Brasil, Vila Cultural Casa da Vila e Livraria Olga.

Christina Mattos/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.