Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A obra percorrerá seis municípios do Paraná com exibição gratuita para a população

Você já pensou em ver apresentação de dança exibida na faixada de grandes prédios? Essa é a proposta do F60.3, projeto artístico de vídeo que une a dança, o audiovisual e as artes visuais que dialoga com o público sobre transtornos mentais. O título da obra se refere ao código de Classificação Estatística Internacional de Doenças, o CID, do transtorno de Personalidade Borderline (TPB) que é F60.3, um transtorno de saúde mental que costuma causar um padrão de instabilidade comportamental nas relações interpessoais, na autoimagem e nos afetos.  A pessoa com síndrome de Borderline, apresenta sintomas como impulsividade, visão distorcida de si e dos outros, medo de abandono ou de ficar sozinho e reações agressivas e intensas.

“O transtorno de personalidade Borderline é um tema de saúde mental muito delicado, muito sensível. E nada mais sensível do que a dança para contar essa história. Eu queria trazer algo poético, que mostrasse um pouco do que é ser Borde, da maneira mais linda possível. Creio que essa forma de passar o assunto, vai deixar o público mais interessado, vai chamar a atenção e o olhar para esse tema. É sempre muito bom quando podemos juntar as manifestações artísticas como discussão de temas que são relevantes para a sociedade”, comentou a realizadora do projeto Kathyn Carvalho.

O start do projeto surgiu através da bailarina Kathyn, que durante a pandemia foi acometida pelo transtorno, e desenvolveu a obra para transpor para o seu corpo sua história neste longo tratamento. De acordo com a bailarina, o próprio transtorno e o tratamento influenciaram o seu dançar, potencializaram ou paralisaram o corpo em algum momento, com o surgimento de tremores e até a perda do equilíbrio. “Logo no começo do meu tratamento, bem no meio da pandemia, quando eu estava passando por crises muito fortes e estava tentando me adaptar aos remédios, veio a ideia de registrar alguns momentos. Comecei então fazendo algumas anotações das minhas sensações, dos meus pensamentos, do meu dia a dia. Nesse momento o que me mantinha era a dança, e aí veio o start de juntar o que eu mais gosto de fazer, com um tema pouco falado”, disse Katlhyn.

E para atingir o maior número possível de público, o espetáculo entrará em circulação no Paraná, passará pelos municípios de Londrina, Maringá, Cascavel, Toledo, Foz de Iguaçu e Curitiba. A obra de vídeodança terá duração de 20 minutos e será exibido de uma forma inovadora, gratuita e democrática, através da Lumibike, uma bicicleta que projeta e funciona com energia solar. Durante o dia ela capta a luz solar e armazena energia em suas baterias e a noite ela “devolve” a luz, projetando as imagens através da técnica vídeo mapping, conhecida como projeção mapeada.

“Essas manifestações artísticas utilizando o espaço público da cidade, uni o público com o tema, de maneira abrangente, quanto mais democrática puder ser nossa formação de plateia acredito que mais cumprimos nosso papel como artistas, de provocar a aproximação desse público com os movimentos culturais e pautas importantes em cada um desses locais em que apresentamos o projeto”, finalizou a bailarina

O F60.3 entra em circulação em seis cidades do Paraná, realizando duas apresentações em cada município. As primeiras cidades a receberem o projeto são Londrina com projeção nos dias  11 e 12 de julho do Edifício Autolon e Maringá dias 13 e 14 de julho no Edifício Rio Branco.

O projeto foi aprovado no Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura, PROFICE da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado do Paraná. O F60.3, conta com o apoio cultural do Campo das Artes, Back Bros, Ave Lola e Apoio da Copel.

Vanessa R Ricardo /Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.