Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Aulas começam neste sábado (15), no Conjunto Novo Amparo; o projeto é patrocinado pela Secretaria Municipal de Cultura, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic)

O Favela Library, projeto de bibliotecas comunitárias patrocinado pela Secretaria Municipal de Cultura (SMC) por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), promove a partir deste sábado (15), oficinas de grafite com a artista Kenia Kuriki, do Coletivo Cap Style. As aulas serão sempre às 9h da manhã, nas dependências da Biblioteca Itamar Assunção, com duas horas de duração. Todo o material utilizado pelo projeto será disponibilizado gratuitamente pela SMC e as vagas já foram preenchidas.

Ao todo, serão realizadas quatro oficinas, sempre aos sábados. A Biblioteca Itamar Assunção fica localizada na Rua Agenor Pereira, 200, no Conjunto Novo Amparo.

Segundo o coordenador do Programa Fábrica – Rede Popular de Cultura, Valdir Grandini, o projeto Favela Library integra a rede de oficinas criativas da Fábrica. “Para nós, é uma felicidade poder oferecer essa oficina por meio deste projeto, pois o esforço especial da Fábrica é garantir que a população, principalmente crianças e adolescentes, participem da cultura criando e não apenas consumindo produtos culturais feitos por grupos artísticos já estabelecidos. Nós queremos que todos tenham oportunidades de aprender a criar com as várias linguagens artísticas, distribuindo inclusão cultural, que é o nosso objetivo”, comentou.

De acordo com o coordenador do projeto e bibliotecário, Leandro Palmerah, as oficinas promovidas pelo Favela Library têm como principal objetivo aproximar e desenvolver culturalmente os jovens e as crianças dos bairros marginalizados de Londrina. “O nosso projeto é revolucionário pois ele dá a possibilidade do jovem, do adolescente e da criança terem acesso a um livro, a uma contação de história, entretenimento e muitas outras atividades culturais, como jogos, brincadeiras e a proximidade com a leitura, que é determinante para a redução do analfabetismo”, explicou.

Palmerah também reforçou o impacto positivo que iniciativas como o Promic podem ter em projetos como o da Favela Library. “O Promic é de extrema importância, pois é ele que abre essas possibilidades de levar e montar uma biblioteca comunitária dentro de espaços que, por décadas, foram marginalizados e esquecidos pelo poder público. Então, foi com a ajuda do Promic e com as políticas de fortalecimento da Secretaria Municipal de Cultura que esses trabalhos de desenvolvimento cultural estão sendo promovidos na cidade. Temos essas oficinas na Biblioteca Itamar Assunção, no Novo Amparo, mas também vamos realizar outras atividades na Biblioteca Black do Aquiles e na Biblioteca do Ciranda, no Avelino Vieira”, ressaltou.

Para a artista Kenia Kuriki, a expectativa é de que as oficinas de grafite consigam atingir e incentivar os participantes a transformar suas vidas por meio da arte. “A arte tem o poder de transformar a vida e o ambiente, principalmente o graffiti, que é uma intervenção que nasceu das ruas. Eu mesmo, conheci o graffiti no final dos anos 90, através da cultura do Hip Hop e, desde então, sempre acompanhei os principais artistas aqui da cidade. Foi só em 2015 que tive coragem de pôr a minha arte na rua então, para mim, é uma grande alegria poder trabalhar e promover o grafite para essas crianças e adolescentes. Tenho certeza que será muito especial”, finalizou.

Ana Almeida/NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.