Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Cultura 30/05/2023  13h38

FILO 2023 abre bilheteria

Com uma programação sempre marcada pela diversidade, o Festival Internacional de Londrina inicia nesta terça-feira (30/5), a partir das 18 horas, a venda de ingressos para a edição deste ano, que acontece de 17 de junho a 2 de julho. Serão 40 apresentações, durante 16 dias de diversão para todas as idades e também de reflexão e debate sobre temas atuais. A programação de espetáculos pode ser conferida no site www.filo.art.br. O FILO 2023 tem patrocínio da Prefeitura de Londrina / Secretaria Municipal de Cultura / Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

O Festival vai abrir bilheteria on-line pela plataforma Sympla, para venda de ingressos dos espetáculos programados para o Cine Teatro Ouro Verde, Espaço Villa Rica e a Divisão de Artes Cênicas da Casa de Cultura da UEL. Além disso, 11 apresentações gratuitas acontecem pelas ruas e espaços públicos. A abertura do FILO, no dia 17 de junho, terá como convidado o grupo pernambucano Magiluth, de Recife, com o espetáculo “Estudo Nº 1: Morte e Vida”. Como sempre, no tradicional palco do Ouro Verde.

O FILO 2023 terá espetáculos do México, Holanda, República Democrática do Congo, uma coprodução Brasil-Canadá e também grupos e artistas de diversas cidades brasileiras. Pela primeira vez no FILO, estão os mexicanos do coletivo Lagartijas Tiradas al Sol e a atriz, performer e ativista Violeta Luna. Também se apresentam este ano o artista congolês Shambuyi Wetu, que hoje vive em São Paulo; e a artista brasileira Mavi Veloso, residente na Holanda.
Entre os espetáculos nacionais convidados, “Karaíba” (RJ), formado por um grupo majoritariamente indígena; “Sobrevivente”, da atriz Nena Inoue (PR); “Desfazenda – Me enterrem fora desse lugar”, do grupo O Bonde (SP); “Itan e Tal”, do Grupo Baquetá (PR); Clowns de Shakespeare (RN), com “Abrazo” e a montagem de rua “Ubu: o que é bom tem que continuar”; e “Neva”, novo trabalho da Armazém Companhia de Teatro (RJ).

A performer Lucimélia Romão (BA) traz para as ruas de Londrina o manifesto “Mil Litros de Preto – A Maré Está Cheia”, e a pesquisadora, performer e ativista feminina Nina Caetano (MG) apresenta “Espaço do Silêncio”, sobre mulheres vítimas do feminicídio.  

A delicadeza dos bonecos estará presente em “Habite-me”, coprodução da brasileira Cia 4 Produções (RS) e da canadense Territoire 80; e “Eu Existo”, do Grupo Anamá, de Maringá. De Campinas (SP), Esio Magalhães apresentará “WWW Para Freedom” e o tradicional Seres de Luz Teatro, da palhaça Lily Curcio, mostrará “Jasmin e a Última Flor”. Londrina terá a participação de cinco trabalhos produzidos na cidade: “Ao Ponto”, da palhaça Aneliza Paiva, diversão para toda a família; “Preta do Leite - Contando e Cantando Histórias da Mitologia da Cultura Iorubá”, trabalho concebido pela atriz, cantora e diretora Edna Aguiar; “Pret(A), resquícios de uma mulher só – histórias contadas pela atriz Thainara Pereira; a leitura dramática “Carne Viva”, do grupo Agon Teatro e convidados, e a performance “Como Dançar Junto”, que a Cia Nua também leva para as ruas.
O Festival vai realizar ainda oficinas e bate-papos com os grupos e artistas participantes, em uma programação formativa totalmente gratuita. As inscrições serão divulgadas em breve.

Curadoria

Além das montagens selecionadas no banco permanente de propostas do FILO (que fica disponível durante o ano no site do festival), a comissão organizadora teve produções indicadas por profissionais convidados para a curadoria deste ano: Amanda Marcondes, Carin Louro e Eddie Mansan. O encontro com esses curadores, na avaliação dos organizadores, trouxe diversas e importantes reflexões, e imprimiu olhares diversos, formando uma programação atual e vigorosa que reforça um dos pilares conceituais do festival, que é o de discutir temas atuais e necessários para a sociedade.

Para o núcleo curador, a programação é um convite ao público “a caminhar por uma viagem sensorial, afetiva, política e estética entre os deslocamentos e narrativas que se enunciam no centro do palco, nas ruas e pontos de encontro de Londrina, para celebrar nossos modos de luta e resistência latino-americanas”.

O FILO 2023 é realizado pela Associação dos Profissionais de Arte de Londrina (Aspa). Este é o segundo ano da parceria entre o FILO e a Aspa, associação que atua em projetos junto a artistas e grupos da cidade e representa a Vila Triolé Cultural.

Onde comprar ingressos

Os ingressos para os espetáculos do FILO 2023 estarão à venda a partir desta terça-feira (30/5), às 18 horas, pela plataforma online Sympla. Valores: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia-entrada). O FILO concede os benefícios de meia-entrada estabelecidos por lei. Para escolher os espetáculos, basta acessar a programação no site www.filo.art.br.

Realização: Associação dos Profissionais de Arte de Londrina (Aspa)
Apoio: Universidade Estadual de Londrina – Casa de Cultura, Espaço Villa Rica, Fecomércio/Sesc-Senac, Grupo Midiograf e Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil.
Patrocínio: Prefeitura de Londrina / Secretaria Municipal da Cultura / Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic)

Ascom/FILO

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.