Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Intitulado miniDOBRA, a mostra cultural contará com sete expositores locais, discotecagem e bar aberto

A Vila Cultural Grafatório (Rua Mossoró, 483, Centro) promove neste sábado (11), das 16h20 às 22h, a primeira edição pocket do Festival DOBRA, intitulada miniDOBRA. O evento tem entrada gratuita e vai reunir sete expositores de Londrina. Além da mostra cultural de arte impressa, o mini festival contará com a discotecagem das Chicas Calientes e terá o Bar About servindo chopps e drinks.

De acordo com o coordenador do evento e membro do Grafatório, Felipe Melhado, a versão reduzida do Festival DOBRA de Arte Impressa – realizado anualmente pelo coletivo desde 2017 – reúne criadores locais para estimular encontros entre artistas e o público. “Com essa versão pocket, queremos trazer esse formato que sabemos que funciona, juntando os produtores e criadores com a galera que é entusiasta da arte impressa. Então, selecionamos esses sete criadores que são daqui pensando justamente em promover um espaço de encontro e de convivência. Além de, é claro, estimular a produção local e fortalecer a cena londrinense que trabalha com essa linguagem”, destacou Melhado.

A Vila Cultural Grafatório é uma das vilas culturais que recebem o patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic). Para o coordenador do Programa Fábrica – Rede Popular de Cultura da Secretaria Municipal de Cultural (SMC), Valdir Grandini, ter o Grafatório à frente de um festival que fomenta a área das artes gráficas e que incentiva a economia criativa é um orgulho para a SMC. “O trabalho do Grafatório é um trabalho de referência em todo o Brasil, combinando o cuidado gráfico com formas inusitadas de composições, abrindo novos caminhos que redimensionam a leitura e a literatura. Sabemos do sucesso e da ousadia que o nome do Festival DOBRA já tem em nossa cidade e temos a certeza de que a versão pocket, que abre os eventos do Grafatório em 2023, seguirá o mesmo caminho”, frisou.

A artista visual Julia Radino, do projeto Busurpresa, é uma das expositoras selecionadas para integrar a miniDOBRA. Ela irá expor lambe-lambes pintados à mão, um a um, com uma estética que dialoga com o cartum. Além de Radino, também estarão a Desce do Muro, plataforma criada por Thais Russi e que faz roupas em parceria com diversos artistas brasileiros, investindo em estampas criativas e modelagens inclusivas.

Os membros do estúdio/coletivo Guará também participam da mostra, utilizando a linguagem da tatuagem com diferentes técnicas, como xilogravura, serigrafia e pintura. E outro artista londrinense que estará na primeira edição da miniDOBRA é Guilherme Gerais, que levará seus dois fotolivros para a feira: Intergaláctico (2014) e The Best of Mr. Chao: a futurologist collection (2019).

A Grafatório Edições também estará presente, expondo suas publicações. O selo editorial do coletivo Grafatório produz livros artesanais de baixa tiragem, sempre com técnicas históricas e experimentais de impressão e acabamento. Na miniDOBRA estarão disponíveis os últimos títulos do catálogo, como a biografia do artista londrinense Oswaldo Diniz, livros de autores como Fernando Pessoa, Tomma Wember, Ademir Assunção, Jotabê Medeiros, Claude McKay, entre outros, além do calendário Acasos Solares 2023 em preço promocional.

O coletivo Impressão Meia Boca é outra atração que marcará presença no festival. Composto por Gabriel Lemes, Sean Asmático e Victor Skull, o Meia Boca é uma banca gráfica e um grupo de pesquisa focado em produzir, roubar e reiterar narrativas gráficas brasileiras, utilizando principalmente a técnica da serigrafia para criar materiais baratos e de fácil acesso. Seu catálogo conta com zines, cartazes, camisetas, bolsas, chaveiros, lixeiras automotivas e outros impressos.

Fechando a programação de expositores da miniDOBRA, está o Void Nimbus, projeto criado pelo artista visual Vitor Armando. Suas obras incluem ilustrações, colagens e outros experimentos visuais em linguagens diversas. Além das bancas dos sete expositores, o evento também contará com a discotecagem das Chicas Calientes, duo formado por Carolina Sanches e Mariana Franco, dando espaço aos ritmos latinos, como cumbia e reggaeton, além de brasilidades dançantes.

Ana Almeida/NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.