Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Uma perda gestacional, o nascimento do segundo filho e, num intervalo de três meses, a morte da mãe e do pai, respectivamente. Esse é o enredo da história de vida da consultora de turismo Izabela Picelli Decarlo Simão, que poderia ser de muita dor, mas, que ela fez questão de transformar em amor, registrando tudo isso no livro “Minha História” (Edição independente, 126 págs., R$ 60). O lançamento do livro será na próxima terça-feira (16), a partir das 19h, na Maria Ines Sella Doces Finos e Conceito (Av. Adhemar Pereira de Barros, 1515, sala 1).

 “Em 2022, percebei que precisava escrever a minha história, até como uma maneira de superá-la, de descarregar as emoções. Eu não esperava passar por mais uma perda, desta vez neonatal e que ainda não foi contada nesse livro, mas, de qualquer maneira, o resultado é um livro que pode ajudar e inspirar muitas outras pessoas a enfrentarem seus problemas de modo diferente”, afirma Izabela, que é jornalista por formação.

Esposa de Rafael Simão, Izabela é mãe de Théo e perdeu outros dois filhos: Lucas, natimorto com 27 semanas de gestação (7 meses), devido a um trombo no cordão umbilical, em 2016; e Luna, uma bebê prematura de 35 semanas, que nasceu bem, mas, faleceu com 20 dias devido a uma infecção, em 2022. Nesse ínterim, em 2021, ela viu partir primeiro a mãe Izabel, depois o pai Ademir, ambos em decorrência do câncer. “Não é fácil colecionar memórias tristes, mas, ao mesmo tempo, tenho muito orgulho da minha trajetória, pois, me transformaram na mulher que eu sou”, afirma.

Instituto

Izabela é fundadora e presidente do Instituto Para Sempre Luna, uma associação sem fins lucrativos que tem por objetivo realizar ações de assistência social, de saúde, educação e defesa dos direitos relacionados ao luto parental, em especial, ao luto gestacional e neonatal. O objetivo é atender pessoas que passam por perdas gestacionais e neonatais, pessoas empáticas à causa e profissionais de saúde que lidam com o processo do luto, atuando também na contribuição da formação, realizando palestras, rodas de luto, entre outros projetos. 

Projeto de Lei

Ela também propôs a Lei Para Sempre Luna, apresentada pelo deputado estadual Cobra Repórter na Assembleia Legislativa do Paraná. O projeto prevê cuidados que vão desde o apoio psicológico até a hora de sepultar o(a) filho(a), estabelece procedimentos a serem adotados nos casos de perda gestacional espontânea, natimorto, perda neonatal, assim como em ocorrências de violências obstétricas, nos serviços públicos e privados de saúde. Ele também cria a “Semana de Conscientização e Orientação Sobre a Perda Gestacional e Violência Obstétrica”, englobando o dia 15 de outubro (Dia Internacional da Conscientização da Perda Gestacional).

Fábio Luporini/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.