Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Álbum de estreia da cantora pernambucana e moradora de Londrina há 27 anos estará disponível em todas as plataformas de música a partir da meia-noite

A partir deste sábado (31), a cantora pernambucana Silvia Borba disponibiliza gratuitamente seu álbum de estreia, o “Fala Mulher”, em todas as plataformas digitais de música, como Spotify, Deezer, Amazon Music, Apple Music e Youtube Music. O disco foi produzido pela cantora Socorro Lira e recebeu patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), da Secretaria Municipal de Cultura.

Moradora de Londrina há 28 anos, Silvia Borba traz um repertório repleto de gravações inéditas e composições pouco conhecidas da música popular brasileira. “Ao todo, são 13 canções de vários estilos diferentes, como cirandas e sambas, músicas de Chiquinha Gonzaga, Fátima Guedes e muito mais. Tenho certeza de que o público vai gostar”, contou.

Mãe solo de três filhos, a intérprete revelou que começou a cantar ainda em Pernambuco, mas que as portas para o mundo da música foram se abrir quando mudou para Londrina, em 1994. “Eu cantei um tempo lá em Recife antes de vir para cá, nos meus 20 anos, mas depois tive meus filhos, fui para a faculdade e parei de cantar porque não tinha mais tempo. Quando vim para Londrina, comecei a trabalhar na Universidade Estadual como técnica de laboratório do Departamento de Bioquímica. E foi na UEL que comecei a ensaiar junto com o Coro do Campus. Depois de um tempo, comecei a cantar nos bares da cidade”, relembrou.

Silvia Borba trabalhou na UEL ao longo de 27 anos e, desde que se aposentou, se apresenta em diversos clubes e bares da cidade interpretando músicas de artistas consagrados. Dentre eles, Elis Regina, Chico Buarque, Cartola, Luiz Melodia, Ivone Lara, Dorival Caymmi, Paulinho da Viola, Elza Soares e outros. “Neste período, me apresentei também no ‘Viva Elis’. Na ocasião, Simone Mazzer me ouviu cantando e falou a respeito do meu trabalho com a Tereza Cristina. Durante a pandemia, eu ouvia as lives musicais dela quando, de repente, a própria Tereza Cristina me convidou para entrar na live e cantar com ela. Ela gostou tanto da minha interpretação que me convidou para abrir a live dela a partir de então e assim foi, durante um ano e meio”, contou.

Por conta da exposição nacional, Borba passou a ser conhecida em todo o Brasil. “Foi quando a minha amiga, Socorro Lira, que é uma grande cantora e produtora de São Paulo, me procurou para propor a gravação deste CD. Eu sabia que queria, mas não sabia como dar o pontapé inicial àquele projeto, então comecei a fazer as contas e ir atrás do orçamento. Tive a ideia de vender algumas cópias antecipadamente, mas não era o suficiente para bancar o projeto. Então, por um acaso do destino e para a minha felicidade, a Secretaria Municipal de Cultura abriu o edital do Promic e me inscrevi. A importância do Promic para que este álbum pudesse sair do papel foi primordial porque, sem ele, nada disso seria possível. Foi determinante e é por isso que o poder público tem o dever constitucional de promover a cultura, pois é através dela que um povo se reconhece e se identifica”, destacou.

“Dona do Samba”

Lançado no dia 26 de dezembro, o single “Dona do Samba” é um samba choro com melodia de Frederico Henning e composição de Iara Ferreira. “Conheci o Fred quando ele ainda era aluno da UEL, ele fazia Biologia e tinha aulas no laboratório em que eu trabalhava. Tempos depois, nos encontramos em diversas rodas de choro da cidade, onde me ouviu cantar. Ele foi para a Alemanha, fez doutorado, pós-doutorado e hoje mora no Rio de Janeiro, onde é professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ele fez essa música para mim, com algumas referências de como eu falo, de minhas posições políticas; o próprio estilo da música também diz muito sobre mim”, finalizou a cantora.

Embora o lançamento oficial do álbum “Fala Mulher” só aconteça no sábado (31), já é possível fazer o pré-save na sua plataforma digital de música preferida desde agora, clicando no link: https://tratore.ffm.to/falamulher.

Ana Almeida/NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.