Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Encontro será no auditório da Secretaria de Cultura; obra será cobrada no vestibular da Universidade Estadual de Londrina e conta história de uma catadora de papel que vive em uma comunidade de São Paulo com seus três filhos

Na próxima segunda-feira (17), às 18h30, os estudantes interessados em debater o livro Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus, estão convidados para participar do Projeto Literatura na Biblioteca, que acontecerá no auditório da Secretaria Municipal de Cultura, que fica na Rua Maestro Egydio do Amaral, 110, na Praça Primeiro de Maio, no Centro. A entrada é gratuita e aberta ao público em geral.

A palestrantes será Amanda Crispim Ferreira Valerio, que é graduada em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), mestra em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e doutora em Letras pela UEL. A estudiosa já realizou pesquisas sobre o projeto estético, as temáticas e a natureza quilombola dos textos de Carolina Maria de Jesus e, neste encontro de segunda-feira, vai analisar a obra que será cobrada no vestibular da Universidade Estadual de Londrina.

O livro estudado foi escrito por Carolina Maria de Jesus, que viveu de 1914 a 1977, no Brasil e foi considerada Doutora Honoris pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 2020. Sua obra faz parte do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) e, na maioria das vezes, serve de porta de entrada para os demais livros da autora.

No Quarto de Despejo, a autora conta a história de uma catadora de papel, que vive um dia a dia triste e cruel na favela. Com uma linguagem simples, mas contundente, a obra comove o leitor dado seu realismo e o olhar sensível da escritora. O livro é como um diário, em que a personagem conta o que vê, vive e sente durante sua vida na comunidade do Canindé, em São Paulo, com seus três filhos. Ela é mãe solteira e narra o sofrimento que passa na pele seja por causa da fome que a acomete, como pelo preconceito e o julgamento da sociedade, por ela não ter se casado novamente. A personagem encontra forças e esperança em sua fé, mas também relata a violência doméstica sofrida pelas mulheres da favela, o alcoolismo e a miséria.

Projeto Literatura na Biblioteca

A iniciativa é realizada desde 2017, pela Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Diretoria de Bibliotecas Públicas de Londrina, em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Letras, da Universidade Estadual de Londrina (PPGL/UEL). Durante a pandemia, alguns encontros foram transmitidos on-line, por meio do canal das Bibliotecas Públicas de Londrina no Youtube. Ali, ainda estão disponíveis as gravações, caso os estudantes tenham interesse. Além disso, de acordo com o técnico de gestão da Biblioteca Pública, Guilherme Yung Wing Li, todos os encontros presenciais estão sendo gravados e serão disponibilizados no canal, em breve.

Além da obra de Carolina Maria de Jesus, este ano, já foram analisados os livros Contos Novos de Mário de Andrade, Cartas Chilenas de Tomás Antônio Gonzaga, O Rei da Vela de Oswald de Andrade e Histórias que os Jornais Não Contam de Moacyr Scliar. Também estão na programação as obras Niketche: uma história de poligamia de Paulina Chiziane, Melhores Poemas de Fenando Pessoa, Torto Arado de Itamar Vieira Junior e O seminarista de Bernardo Guimarães.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.