Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Atividades realizadas na cidade incluem roda de conversa, filmes e visitações; abertura oficial será nesta segunda (18), no Museu Histórico

A Secretaria de Municipal de Cultura (SMC) participa da 17ª Primavera dos Museus. Realizada entre os dias 18 a 24 de setembro, o tema desta edição é “Memórias e Democracia: Pessoas LGBT+, Quilombolas e Indígenas”. A programação inclui roda de conversa, filmes e visitações. Todas as atividades têm inscrições gratuitas, que podem ser realizadas até o dia 22 de setembro no site da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

E na segunda (18), no Museu Histórico de Londrina Padre Carlos Weiss, haverá a solenidade de abertura da programação, às 19h30. O evento também terá comemoração do aniversário do Museu Histórico e do Núcleo de Documentação e Pesquisa Histórica (NDPH) da UEL, já que ambos completam completa 53 anos nesta data. O endereço é Rua Benjamim Constant, 900.

O evento nacional é promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). No primeiro semestre do ano, ocorreu a Semana Nacional dos Museus, em comemoração ao Dia Nacional dos Museus, celebrado em 18 de maio. E no segundo semestre, inicia a Primavera dos Museus, que ocorre anualmente no início da estação e envolve museus e instituições culturais de todo o Brasil.

Este ano, o tema “Memórias e Democracia: Pessoas LGBT+, Quilombolas e Indígenas” ressalta a importância dos museus no fomento da inclusão social e da diversidade, elementos fundamentais para a democracia. Também busca proporcionar a reflexão sobre a retomada da construção da democracia com a participação de agentes invisibilizados ou marginalizados.

Para a diretora do Museu Histórico de Londrina e professora do Departamento de História do Centro de Letras e Ciências Humanas (CLCH) da UEL, Edméia Ribeiro, a 17° Primavera dos Museus é uma oportunidade para refletir sobre a construção da democracia e dos seus agentes onde todos precisam e têm o direito de estarem representados. Além de colocar a sociedade, os museus e a universidade em contato direto para pensar questões do corpo social e da modernidade.

“Os museus, na atualidade, não podem estar separados da sociedade, eles precisam estar conectados de forma direta e toda a população precisa estar presente nos acervos. No caso do Museu Histórico, que apresenta a formação da cidade de Londrina, essa população deve ser representada desde os povos originários até a atualidade, por meio de acervos e exposições”, ressaltou a diretora.

Em Londrina, a Primavera dos Museus é uma parceria entre o Museu Histórico de Londrina, Secretaria de Municipal de Cultura, por meio do Museu de Arte de Londrina, Museu da Sociedade Rural do Paraná e o Núcleo de Documentação e Pesquisa Histórica (NDPH) da UEL.

Programação

A 17ª Primavera começa com a exposição de telas, no Museu Histórico de Londrina. A mostra permanecerá aberta ao público até 1° de outubro, das 9h às 17h.

Na terça (19), no Anfiteatro Maior do CLCH, das 19h30 às 21h, haverá o encontro entre o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (NEAB), Comissão Universidade para os Indígenas (Cuia), e projeto Aquilombando. Na quarta (20), também no Anfiteatro Maior, das 19h30 às 19h50, será realizada a instalação e performance “Raiva”, dos coletivos Degenerado e Puppetz, com a artista Kachorrona. E das 20h às 21h, o espaço recebe uma roda de conversa com integrantes dos coletivos Degenerado e Construção e produtores culturais de eventos voltados a cultura LGBTQIAP+.

Das 9h às 10h de quinta-feira (21), o público poderá participar de uma visita guiada ao Museu da Sociedade Rural do Paraná (SRP). No mesmo dia, no NDPH, será realizada uma mesa redonda, das 19h45 às 22h. O encontro trará reflexões acerca da violência vivida pela população LGBTQIAP+, indígenas, e negras no Brasil.

Sexta-feira (22), das 9h às 17h, a sede da Secretaria Municipal de Cultura, abre suas portas para uma visita mediada sobre a edificação da Antiga Casa da Criança. O prédio também sedia a exposição de nove trabalhos, entre gravuras e telas, de Cláudio Garcia e Waldomiro de Deus. As obras fazem parte do acervo do Museu de Artes de Londrina, e podem ser conferidas até 20 de outubro.

Luiza Arlindo/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.