Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

As apresentações, que começaram nesta semana e vão até terça-feira que vem (24), são gratuitas e abertas a todos

Teve início na guarta-feira (18) a nova temporada de espetáculos do Núcleo Ás de Paus com a peça “Fagulha”. Ao todo, serão realizadas seis apresentações, cada uma em um local e horário diferentes, todas elas gratuitas e abertas a todo o público.

A primeira sessão ocorreu no Centro de Convivência da Pessoa Idosa (CCI) Norte. A próxima apresentação está marcada para esta quinta-feira (19), às 10h, no Centro Estadual de Educação Profissional Professora Maria do Rosário Castaldi (CEEP) (Avenida Arthur Thomas, 1181, Jardim Bandeirantes).

No sábado (21), a peça será apresentada na Praça Pedro Pezzarini (rua Hungria – rua Romênia – rua Suécia, Jardim Igapó) às 17h. No domingo, dia 22, a Divisão de Artes Cênicas da Universidade Estadual de Londrina (UEL) será o palco da apresentação, que ocorrerá às 19h.

Já na próxima segunda-feira (23) a peça será encenada na Biblioteca Pública Municipal de Londrina “Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza” (Avenida Rio de Janeiro, 413, Centro). Por fim, a temporada de apresentações se encerrará na terça-feira (24), no gramado do Centro de Ciências Humanas e Letras Vernáculas (CLCH) , na UEL, às 21h.

A peça conta a história de dois viajantes que encontram um pássaro que os leva até o “vão do mundo”, local em que irão testemunhar a anunciação de uma tempestade devastadora. Ali, os três irão começar a dividir a terra, anseios, medos e questionamentos para conseguir sustentar o céu e tecer o amanhã. Assim, eles são convocados a deixar pelo caminho que passam tudo aquilo que precisa morrer.

Responsável por escrever o texto do espetáculo e fazer parte da direção e do elenco, Camila Feoli explicou que a peça aborda temas como mudanças e o encerramento de ciclos. “Fala sobre a importância de a gente compreender o encerramento das coisas, morte e vida, frisando por meio de diferentes acontecimentos como esse processo de nascer e morrer é cíclico e fundamental”, disse.

A peça foi escrita durante o período de pandemia durante um momento significativo para a companhia Às de Paus. A história foi sendo criada a partir de questões enfrentadas na vida pessoal dos integrantes do núcleo e questões dentro do próprio teatro. Feoli disse que o período pandêmico significou uma grande tempestade para todos da companhia e que tudo isso ajudou na criação da peça “Fagulha”.

O Núcleo Ás de Paus surgiu em 2008 e é fruto da união de artistas focados no desenvolvimento de uma investigação teatral colaborativa, na qual seus integrantes, Camila Feoli, Rogério Francisco Costa e Thunay Tartari, são também diretores e produtores de suas criações. O grupo recebe patrocínio da Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria de Cultura (SMC), por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

Rebeca Vernillo/NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.