Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

As aulas são gratuitas e voltadas para pessoas com mais de 60 anos; inscrições podem ser feitas pelo telefone (43) 3375-0334

Com o objetivo de levar o hip hop para o público idoso, promovendo saúde, lazer e qualidade de vida, o projeto “A Rua Dança a Cidade” retoma suas atividades nesta segunda-feira (19). As aulas são destinadas a pessoas com idade a partir de 60 anos, e acontecerão todas as segundas-feiras, das 9h às 10h. O local de realização da atividade é o Centro de Convivência da Pessoa Idosa “Benedito Camargo Sobrinho”,  da Região Oeste (CCI Oeste), que fica na rua Serra Pedra Selada, 111, Jardim Bandeirantes.

Para se inscrever, os interessados devem fazer o contato pelo telefone (43) 3375-0334 ou comparecer presencialmente ao CCI Oeste.

Conforme Édio Elias Gonçalves, que ministra as aulas de hip hop, o objetivo do projeto é trabalhar a dinâmica da cultura hip hop, trazendo conceitos corretos e quebrando paradigmas. “Desde o início, o nosso trabalho pretende levar para a comunidade boas energias, perspectivas e transformação através da dança de rua”, disse.

Além das atividades no CCI Oeste, o coletivo atua às terças e quintas-feiras no CCI Norte e às quartas-feiras no CCI Leste.

Também oferece aulas de MC e hip hop na Escola Municipal Ruth Ferreira de Souza, localizada no Parque Universitário (zona oeste). Realizadas junto a crianças e adolescentes, essas atividades acontecem no contraturno escolar. O projeto “A Rua Dança a Cidade” conta com dançarinos experientes, que inclusive já se destacaram em competições de dança realizadas na Vila Usina Cultural (Av. Duque de Caxias, 4.159, Centro).

Histórico

A iniciativa está em atividade desde o ano 2000, mas passou a ter o nome de “A Rua Dança a Cidade” em 2004. Em 2009, começou a atuar com os idosos, visando proporcionar oportunidades para que os integrantes desse público se atualizem, treinem seus corpos e trabalhem a sua memória, ampliando a sua qualidade de vida e longevidade.

Desde 2004, o projeto recebe patrocínio da Prefeitura de Londrina, através do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic). Porém, quando necessário, o grupo angaria recursos também de outras formas, como a realização de cursos e o estabelecimento de parcerias com outras organizações.

Gabriel Navas/NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.