Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Continua aberto o edital de seleção para cantores líricos e pianistas correpetidores do projeto “Ópera, Por Que Não?”, aprovado no Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura | PROFICE da Secretaria de Estado da Cultura | Governo do Estado do Paraná e que conta com o patrocínio da COPEL – Companhia Paranaense de Energia que pretender criar um corredor operístico entre duas grandes cidades do Paraná: Londrina e Maringá. A proposta é criar um polo de interesse em Canto Lírico, oferecendo, neste primeiro momento, um processo de formação completo destinado a cantores líricos e pianistas correpetidores, duas das categorias representadas pela Ópera. É também uma iniciativa de formação de público para tal arte, levando apresentações de artistas em processo de formação para a população paranaense, desmistificando o canto lírico como manifestação cultural voltada apenas a uma pequena parcela da sociedade.

O edital está publicado site da Associação de Cultura Italiana I Bravissimi (https://www.ibravissimilondrina.org/projetos), proponente do projeto. A proposta pedagógica divide o processo formativo em dois programas: um para cantores líricos e outro para pianistas correpetidores (instrumentista especializado em acompanhar atividades docentes principalmente no estudo do canto lírico e da regência). Ao todo, serão 6 módulos de ensino, mais um módulo especial de montagem de espetáculo, oferecidos, no total, para 30 bolsistas (20 cantores e 10 pianistas) e para até 15 ouvintes (10 cantores e 05 pianistas). Todos os selecionados participarão de forma gratuita, assumindo a qualidade de bolsistas. Importante ressaltar que 50% das vagas são reservadas para alunos paranaenses, mas o processo será aberto para todo o Brasil e permanecerá recebendo as inscrições até 25 de janeiro de 2024. Mais informações também pelo e-mail: ibravissimiprojetos@gmail.com

A ideia é lançar uma semente que possa germinar e florescer nos próximos anos, fazendo do projeto “Ópera, Por Que Não?” um ponto de partida não só para o encontro do público com este gênero artístico, como também para o desabrochar de artistas, ideias, obras e pesquisas relacionadas a esta arte que ainda provoca curiosidade, contemplação e encantamento. Para o Maestro italiano Alessandro Sangiorgi, diretor artístico do Ópera, Por Que Não?”, o projeto vem para privilegiar vozes interessantes que, muitas vezes, não conseguem fazer um percurso profissionalizante. “A ideia é oferecer um caminho de profissionalização para cantores e pianistas acompanhadores, outra categoria com poucos profissionais. Vamos tentar cobrir algumas lacunas”, comenta. “O percurso proposto conta com profissionais gabaritados, tanto na área de canto quanto na área de interpretação, com várias outras ações, sempre de profissionais ligados à ópera”, completa. Para o maestro, o projeto reafirma a popularidade da ópera, um fenômeno pop. “Um espetáculo popular, que tem uma mágica que pega o espectador de qualquer faixa social. É muito democrático e acessível, sem perder a profundidade”, diz. Para o maestro, o “Ópera, Por Que Não?” vem para atender uma demanda que sempre surgiu no eixo Londrina – Maringá.

Será dada preferência para candidatos oriundos de projetos sociais, além de ser respeitada a ideia de equidade de gêneros e pluralidade e diversidade na seleção, com foco em vagas afirmativas, direcionadas para a população negra, indígenas e pessoas LGBTQIA+. Os módulos serão realizados nas cidades de Londrina e Maringá, culminando na criação de um espetáculo lírico que repercutirá nestes dois polos de ensino no norte paranaense que contam com cursos universitários voltados à música e ao canto, tanto na UEL quanto na UEM. O projeto “Ópera Por Que, Não?” leva a assinatura da PÁ! Artística na produção e conta também com o apoio da Associação de Amigos do Festival de Música de Londrina.

Janaína Ávila/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.