Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Iniciativa é composta por exposição, que pode ser conferida na Biblioteca Municipal, assim como e-book e documentário disponíveis on-line

Na noite de terça-feira (12), foi lançado oficialmente o projeto “Promic 20 Anos – Vanguarda e Memória”, que resgata a história do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), desenvolvido pela Prefeitura de Londrina.

Realizada pela Kinoarte – Instituto de Cinema de Londrina, a iniciativa é composta por uma mostra, um e-book e um documentário. No total, foram destinados R$ 180 mil ao projeto, oriundos do Fundo Municipal de Preservação do Patrimônio, por meio do Programa de Memória Imaterial. A proposta da Kinoarte foi a vencedora de um edital publicado em março pela Prefeitura de Londrina, através da Secretaria Municipal de Cultura (SMC).

Sediada na Biblioteca Pública Municipal (Avenida Rio de Janeiro, 413), a exposição foi aberta às18h de ontem (12), e pode ser visitada até o dia 31 de janeiro.

Além de painéis com diversas informações sobre as ações que foram patrocinadas pelo Promic em suas duas décadas de existência, a mostra contém alguns figurinos de teatro, instrumentos musicais, livros e outros itens que fazem parte da história do programa. Há também um QR Code que pode ser acessado pelos visitantes, e que os direciona para uma playlist do YouTube contendo músicas de artistas que receberam financiamento do programa, assim como uma televisão que exibe imagens em looping de produções audiovisuais.

Já o documentário dirigido por Luciano Schmeiske Pascoal e o e-book de autoria de Lúcio Flávio Moura podem ser acessados, gratuitamente, no site da Kinoarte (clique aqui).

Além de estar disponível on-line, o filme também foi exibido, ontem, em uma sessão especial no Espaço Villa Rica. Contendo diversos depoimentos e imagens de arquivo, a obra conta a história do Promic, abordando a diversidade dos projetos patrocinados e a transformação social gerada pelo programa nas vidas das pessoas.

Em seus 20 anos de existência, o Promic contemplou cerca de 1.800 projetos, tendo investido aproximadamente R$ 66 milhões. Além de ampliar os horizontes culturais de Londrina, a iniciativa contribuiu para transformar as vidas de muitos cidadãos, que aprenderam novos ofícios e se profissionalizaram como artistas.

Durante a solenidade que antecedeu a exibição do documentário, o vice-prefeito de Londrina, João Mendonça, destacou que a cultura desempenha um papel fundamental, pois traz energia e vida para a cidade.

“Londrina é uma cidade com uma história cultural muito rica e diversa, e temos muitos artistas de talento aqui. Dessa forma, é importante que o poder público fomente a cultura em suas diversas formas e linguagens, já que elas promovem a expressão e a reflexão da comunidade”, disse.

O secretário municipal de Cultura, Bernardo Pellegrini, salientou que o Promic é um programa de governo que atravessou diversas administrações municipais, algo que não é comum no Brasil. De acordo com Pellegrini, o Promic deve ser celebrado por ser uma ferramenta que contribui para o aprendizado da população, a transformação de vidas e a construção de uma sociedade mais equilibrada, justa e humana.

“Nos anos 70 eu trabalhava com jornalismo, na área de cultura. Lembro que no final de cada ano a gente fazia uma matéria de retrospectiva e os eventos culturais da cidade se resumiam a uma exposição na Galeria do Banestado e três shows no Moringão. Só através do Promic, quase 2 mil projetos foram viabilizados nessas duas décadas, produzidos por artistas de Londrina. É muito bom poder celebrar e ter tudo isso documentado e como referência, pois neste momento há mais de 5 mil cidades no Brasil organizando as suas políticas públicas culturais. Então, a experiência de Londrina acaba sendo um norte para os outros municípios do país”, frisou Pellegrini.

Conforme o coordenador da Kinoarte, Bruno Gehring, um dos principais objetivos do projeto é informar a população sobre como o Promic funciona e quais são os seus resultados. “O documentário, por exemplo, é uma obra informativa, com uma linguagem mais jornalística, para que as pessoas conheçam melhor o Promic e a sua importância para Londrina”, realçou.

Também esteve presente ao lançamento de “Vanguarda e Memória” a vereadora Lenir de Assis, assim como servidores da Secretaria Municipal de Cultura e diversos integrantes da comunidade artística e cultural de Londrina.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.