Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Reportagem apresenta a vida de religiosos que lutaram para defender os mais vulneráveis                                   

A TV Aparecida exibe nesta quinta-feira (20/4), às 22h, mais uma edição da série documental "Desafios da Igreja". Desta vez com o tema Mártires da Caminhada, trazendo histórias de três figuras centrais que lutaram até o último minuto de vida no objetivo de defender os mais pobres e vulneráveis, e pela garantia dos direitos humanos.

A equipe do premiado programa viajou para a região de Anapú, no Estado do Pará, para mostrar o trabalho que foi realizado pela Irmã Dorothy Stang, missionária da Congregação das Irmãs de Notre Dame de Namur, que foi morta em 2005. A religiosa agia em defesa da Amazônia, dos trabalhadores rurais sem terra e na reforma agrária por meio de um projeto de desenvolvimento sustentável.

Na região de Cacoal, Estado de Rondônia, a equipe conheceu a história de Padre Ezequiel Ramim, missionário comboniano que foi assassinado em 1985, aos 32 anos, quando voltava de uma missão de paz, após uma conversa com posseiros que buscavam pela legalização das terras. Ele lutou para defender os direitos dos povos indígenas e das famílias pobres da região.

Em São Félix do Araguaia, no Mato Grosso, foram entrevistadas pessoas que conviveram com o Bispo Pedro Casaldáliga, falecido em 2020, aos 94 anos. O religioso espanhol, apesar de não ter sido assassinado, é considerado um mártir, pelo seu trabalho em defesa dos povos indígenas e camponeses na região, conhecida como Vale dos Esquecidos.

A produção do documentário durou 3 meses, entre pesquisa, entrevistas e produção. Segundo Camila Morais, jornalista responsável, a ideia do tema surgiu após sua participação no Fórum Social Pan-Amazônico, e através do trabalho da REPAM (Rede Eclesial Pan-Amazônica), ela pode ver como a Igreja preserva com muito cuidado a memória dos mártires da caminhada.

"Foi interessante conversar com pessoas que conviveram com esses mártires porque vemos na prática como é a decisão de quem assume viver o Evangelho em sua integridade e até as últimas consequências. Perceber que essas pessoas que morreram, pagaram com a vida a defesa do outro. Com isso, aprendemos que a Igreja tem essa responsabilidade de assumir a causa dos mais desprezados, mesmo que o preço que se pague seja muito alto", ressalta a jornalista.

"Desafios da Igreja - Mártires da Caminhada" é uma reportagem de Camila Morais, com produção de Idalina Miranda e Letícia Hamacher. As imagens são de Diego Rosa, com auxílio técnico de Danilo Santos.

A data de exibição foi escolhida em  sinodalidade com o Episcopado Brasileiro, por ocasião da 60ª Assembleia Geral da CNBB, que acontece de 19 a 28 de abril no Santuário Nacional. O documentário ainda terá reexibição no domingo, dia 23, às 16h50.

Vera Jardim/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.