Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Curso gratuito está com inscrições abertas e é destinado aos adolescentes de 14 a 17 anos; além da Vila Triolé, outros espaços culturais também vão sediar o projeto

Neste sábado (18), a partir das 9h, a Vila Cultural Triolé (Rua Etienne Lenoir, 155) sedia o primeiro encontro da Oficina de Beats – Beatmakers Londrina, ministrada pelo DJ DiQ. O curso é gratuito e destinado para adolescentes de 14 a 17 anos que desejam aprender mais sobre produção musical e fundamentos do beatmaker. Para participar, os interessados devem se inscrever preenchendo este formulário até às 23h59 de sexta-feira (17). Ao todo, foram disponibilizadas 10 vagas para este primeiro encontro.

Para participar desta oficina inédita, não é necessário ter nenhum conhecimento prévio na área. Em cada um dos cinco encontros, que será realizado com turmas diferentes, o DJ DiQ dará uma única aula com 8h de duração, tendo um intervalo das 12h às 13h. Entre os conteúdos abordados, estarão: Teoria e prática da construção de batidas; arranjos digitais (batidas); fundamentos do beatmaker; história da produção; software e máquinas. Todo o conteúdo contará com material de apoio apostilado e os participantes ainda terão a oportunidade de experimentar os softwares e máquinas de arranjos digitais.

Além da Vila Triolé, outros quatro espaços culturais de Londrina irão receber a Oficina de Beats, que é viabilizada Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic) e integrante do Programa Fábrica – Rede Popular de Cultura, ambos da Secretaria Municipal de Cultura (SMC). O grande objetivo, segundo a organização, é atender os jovens e adolescentes das cinco regiões da cidade, realizando encontros na Biblioteca Municipal Luppercio Luppi, na Vila Usina Cultural, na Casa do Caminho e no Centro Cultural Adecom. As próximas datas ainda não serão definidas.

Para o coordenador do Programa Fábrica, Valdir Grandini, essa atividade, que trabalha com a juventude e com a contemporaneidade, mostra aos adolescentes que é possível criar novas coisas se utilizando de linguagens que já são conhecidas, como é a música. “Também mostra que é possível se apropriar da música e revolucionar os panoramas por meios das novas tecnologias. Então, é uma grande satisfação ver o Promic garantindo que jovens de todas as regiões da cidade tenham acesso a esse mundo”, contou.

Segundo o produtor musical responsável pela oficina, Arnold Bolteri, conhecido como DJ QiQ, a oficina foi criada para dar vazão a um processo que já se observava há algum tempo. “Todos os dias, observamos uma grande quantidade de jovens que têm se esforçado para produzir suas próprias músicas, mesmo de maneira rudimentar, com produções caseiras e sem recursos para uma produção profissional em estúdios de áudio, ou situações semelhantes. E, a nossa expectativa é de que, com essa oficina, esses jovens tenham a capacidade de fazer suas produções com uma boa qualidade técnica e sem um custo elevado”, frisou.

Outras informações estão disponíveis no perfil oficial da oficina no Instagram e também é possível entrar em contato com a organização da Oficina através do e-mail beatmakerlondrina@gmail.com.

Ana Almeida/NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.