Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Até esse mês de julho, os impostos sobre jogos tiveram quatro reduções durante o governo do presidente Jair Bolsonaro. Mesmo assim, jogadores e profissionais do mercado de games não perceberam uma diminuição nos preços desse tipo de produto – na verdade, o que ocorreu foi o contrário, e os valores acabaram subindo.

Esse aumento nos preços tem alguns motivos diferentes, como a alta do dólar nestes últimos anos e escassez de recursos como os microcircuitos, que afetou o mercado de eletrônicos no mundo inteiro desde o início da pandemia do covid-19. Também há a falta de outros produtos do segmento, como consoles, o que também ocorreu em decorrência da crise na cadeia de suprimentos.

Com isso, gamers vêm optando por opções gratuitas para PC e celular, como MOBAs populares e opções FPS, como Free Fire e Fortnite, e até mesmo casinos com rodadas grátis, que além de permitirem que usuários se divirtam sem gastar nada no início, dão oportunidades para que eles ganhem dinheiro caso tirem a sorte grande ou sejam bons em jogos de cartas, como o poker. Essas plataformas podem ser acessadas através de celular ou computador, e oferecem rodadas gratuitas na roleta para novos clientes.

Redução tributária

No Brasil, foram diminuídos os impostos para peças avulsas, acessórios e games de 16% para 12%. Já os videogames com telas, acopladas ou não, e partes relacionadas tiveram a taxação de 16% zerada. Em uma entrevista ao Tilt Uol, o economista Yvon Gaillard disse que essa redução tributária pode ser vista como uma estratégia eleitoral feita pelo presidente.

"Quem usufrui deste tipo de jogo é uma população jovem na qual o governo Bolsonaro não tem um bom alcance. Então, pode-se entender que é uma medida eleitoral para conseguir votos", declara Gaillard.

Já o youtuber Skorpion Gamer, influenciador com quase 6 milhões de inscritos, também acredita que os preços vêm aumentando consideravelmente, mesmo com uma queda no imposto. "A minha visão de alguém que compra jogos todos os dias é que os preços saíram do padrão de R$ 180, R$ 190, para R$ 350. Tem jogos que chegam a R$ 600. Não senti uma queda de valor, e sim um crescimento porque que a indústria de games teve outros custos. Para a gente aqui no Brasil, acaba pegando bastante", disse ele à Uol.

Outra teoria para que não tenha ocorrido o impacto esperado com as isenções tributárias é a maior procura por dispositivos usados, o que não vem movimentando a indústria de jogos. Houve uma queda nos preços da nova geração de consoles, como Xbox Series S/X e Playstation 5. Contudo, eles permanecem escassos, e por isso não tiveram os seus preços reduzidos, mesmo com as quedas subsequentes na tributação.

Playstation mostra que conseguiu abaixar os preços

Contatada pela Uol, a Sony disse que conseguiu diminuir os valores de seus produtos após as primeiras reduções do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI). Com a primeira mudança no IPI, em agosto de 2019, o preço do PS4 foi de R$ 2.599 a R$ 2.399, enquanto o PS4 Pro foi de R$ 2.999 a R$ 2.799. Já o controle viu uma redução de R$10: de R$ 259 a R$ 249.

Na segunda redução, que entrou em vigor no mês de novembro de 2020, a versão digital do PS5 foi de R$ 4.999 a R$ 4.699, e a versão com entrada de mídia foi de R$ 4.999 a R$ 4.699. O controle DualSense continuou ‘salgado’, indo de R$ 499 a R$ 469.

Por fim, a terceira queda no IPI ocorreu em agosto de 2021 e, segundo a Sony, o PS5 versão digital, que era R$4.199, passou a ser vendido por R$ 3.899. O aparelho com entrada de mídia foi de R$ 4.699 a 4.399,90. Os controles DualSense Branco e Midnight Black tiveram mais uma redução de R$ 30, saindo de R$ 469 para R$ 439.

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.