Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Equipe já tem registro junto ao Comitê Paralímpico Brasileiro e planeja montagem estruturada focada na formação e resultados no alto rendimento

A temporada 2024 marcará o início de uma nova etapa para o Projeto Londrina Atletismo. Um dos grandes vencedores da modalidade nos últimos anos dará início ao programa Atletismo Paralímpico e projeta a curto prazo se tornar uma das grandes referências do país na formação de atletas para a categoria.

A implantação do Atletismo Paralímpico é um desejo antigo da gestão do projeto londrinense e também do IPEC – Instituto Paranaense de Esportes e Cultura, entidade mantenedora, que vem ajustando detalhes deste plano há alguns anos. “A gente sente que é uma necessidade, por sermos hoje uma referência no olímpico sempre houve uma procura para atletas paralímpicos também, mas a gente precisava projetar essa implantação com cuidado”, contou o gestor Gilberto Miranda.

 “O atletismo é a modalidade que mais trouxe medalhas para o Brasil em Jogos Paralímpicos e nós sentimos que podemos colaborar para ser uma nova fonte de revelação de atletas e uma equipe referência, de primeira linha no Brasil”, destacou Miranda.

Nos últimos anos, o projeto Londrina Atletismo, que tem seu centro de treinamento instalado na pista de atletismo do Centro de Educação Física e Esporte da Universidade Estadual de Londrina (UEL), se firmou como um dos grandes formadores de atletas da modalidade no Brasil. Também foi uma das equipes mais vencedoras em competições nacionais nos últimos cinco anos, com oito títulos brasileiros por equipes em categorias de formação e 84 medalhas conquistadas em brasileiros, a segunda nesse quesito no país.

O planejamento da gestão é reforçar a estrutura para agregar e oferecer boas condições de treino aos atletas paralímpicos. O registro junto ao Comitê Paralímpico do Brasil já foi feito. “Os trabalhos já começaram e inicialmente estamos mantendo contato com o Comitê Paralímpico Brasileiro, Governo do Estado e FEL em busca de um melhor caminho para a estruturação necessária”, contou o gestor.

“Existe todo um critério de classificação determinado pelo CPB que precisa ser respeitado e já temos alguns atletas sendo avaliados. Na sequência queremos ampliar esse atendimento e formar uma equipe para representar a cidade nas competições”, acrescentou Miranda.

O atletismo pode ser praticado por atletas com deficiência física, visual ou intelectual. Há provas de corrida, saltos, lançamentos e arremessos, tanto no feminino quanto no masculino. Nos próximos dias, anunciada a data das seletivas que serão realizadas no início do ano.

O Projeto Londrina Atletismo conta com incentivo da Copel e Governo do Paraná, através do programa Proesporte, e tem patrocínio da Prefeitura de Londrina, através do Fundo Especial de Incentivo a Projetos Esportivos (Feipe) da Fundação de Esportes de Londrina (FEL) e Instituto Paranaense de Esporte e Cultura (IPEC). Tem ainda parceria da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Maximus Assistencial, Ivot Ortopedia, Ômega Diagnósticos, Espaço Saúde Integral Londrina, Zuba Advocacia, AgroNicola, Centro do Coração, Nutricionista Bruna Monteiro e

Rafael Souza/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.