Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Massa de ar de origem polar vai derrubar as temperaturas nas regiões desta sexta-feira (10) até segunda (13). Frio pode chegar até o Nordeste brasileiro

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por meio da Defesa Civil Nacional, alerta para uma nova frente fria, especialmente no Sul do País, desta sexta-feira (10) até a próxima segunda (13). Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a chegada de uma massa de ar de origem polar vai derrubar as temperaturas na região.

Nesta sexta-feira, a onda de frio começa a atingir todo o Sul do Brasil e, também, os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e o extremo sul de Goiás.

No sábado (11), as temperaturas mínimas ficarão em torno de -5°C nas Serras Gaúcha e Catarinense. Também há previsão de geada forte e moderada nos estados do Sul e de intensidade leve em São Paulo e Mato Grosso do Sul. Ainda no sábado, o frio também avança para outros estados do Sudeste e para o Centro-Oeste e Norte do País.

No domingo (12), o cenário permanece o mesmo no Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com temperaturas variando entre 4°C e 20°C em Ponta Porã (MS), 5°C e 15°C em Campos do Jordão (SP) e 10°C e 20°C na capital paulista. Há, também, chance de geada no oeste, norte e serras do Rio Grande do Sul, sul do Paraná e em praticamente todo o estado de Santa Catarina, com exceção do litoral. Geadas de menor intensidade ainda vão afetar o centro-norte do Paraná e o sul de São Paulo e do Mato Grosso do Sul.

Já na segunda-feira, os ventos podem levar o ar frio até o Nordeste brasileiro, derrubando as temperaturas, principalmente, no estado da Bahia. As temperaturas mínimas seguirão negativas nas Serras Gaúcha e Catarinense, assim como seguirão as geadas na região Sul e em áreas de Mato Grosso do Sul, São Paulo e, também, na Serra da Mantiqueira.

Recomendações

Diante das previsões, a Defesa Civil Nacional recomenda que as defesas civis estaduais e municipais adotem as ações de preparação cabíveis e reforcem a divulgação de informações para alertar a população, visando a adoção de medidas de autoproteção.

O Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) seguirá, durante todo o período crítico, trabalhando em escala de plantão para acompanhar as ações de enfrentamento ao frio intenso e comunicar o registro de qualquer ocorrência significativa.

Cuidados especiais

O período exige uma atenção especial com a população mais vulnerável, como enfermos, moradores de rua, idosos e crianças. É essencial manter-se bem agasalhado, beber bastante água, evitar locais fechados e de grande circulação de pessoas e fazer a higiene frequente das mãos.

Essas medidas são de grande importância na prevenção de gripe, resfriados, pneumonia e demais doenças respiratórias. É preciso manter ainda mais cuidado com crianças e idosos, que são mais suscetíveis às doenças agravadas pelo frio. Nas noites com temperaturas mais baixas, recomenda-se, também, abrigar animais domésticos.

“Precisamos que todos se mobilizem, as defesas civis municipais, em parceria com os demais órgãos do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec), para que possamos mitigar os riscos e atender as populações mais vulneráveis”, observa o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas.

Alertas

Os alertas à população estão sendo enviados por meio de SMS, TV por assinatura, Telegram, Google, imprensa e pelas redes sociais da Defesa Civil Nacional (@defesa civilbr) e do Inmet (twitter: @inmet_ | Instagram: @inmet.oficial). É importante buscar informações com base nos veículos oficiais, para não haver o risco de acessar dados incorretos que possam gerar pânico na população.

A Defesa Civil Nacional também solicita que a população cadastre os celulares, por meio do envio de mensagens de texto para o número 40199, com o CEP da região onde mora, para passar a receber alertas por SMS.

 Ascom/MDR

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.