Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Cerimônia contou com a presença de autoridades municipais e estaduais; evento contou com palestras sobre mobilização popular, pesquisa e ferramentas de controle de endemias

Ontem, 22, houve o lançamento da Campanha Mobiliza Paraná contra a Dengue. A ação é uma iniciativa do Governo do Estado do Paraná, através da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), com apoio e parceria da Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A cerimônia de lançamento foi realizada no Teatro Mãe de Deus, na avenida Rio de Janeiro, 700.

A campanha incentiva a articulação intersetorial para a execução de todos os eixos do Plano Estadual de Ação da dengue, zika vírus e febre chikungunya. A intenção é sensibilizar a população a limparem seus quintais, e manter uma vigilância constante quanto aos possíveis criadouros do mosquito que transmite essas e outras doenças, o Aedes aegypti.

O secretário de estado da Saúde em exercício, Cesar Neves, falou sobre a importância do lançamento dessa campanha com o objetivo de buscar caminhos permanentes no controle da doença. “O engajamento popular, o sentimento de pertencimento de cuidar do seu próprio quintal, do seu jardim, é fundamental. Precisa ser um movimento contínuo de toda a sociedade civil organizada. Londrina é uma cidade modelo para o país, escolhemos esse município por causa disso. E tenho certeza que, a partir de hoje, estamos lançando uma grande jornada em busca de caminhos novos, que sejam permanentes nas nossas vidas”, disse.

O vice-prefeito de Londrina, João Mendonça, que na ocasião representou o prefeito Marcelo Belinati, enfatizou a necessidade desse trabalho ser realizado de forma conjunta e unida. “Esse é um trabalho que precisa ser feito a várias mãos, todos precisam se sentir convocados para essa luta contra a dengue. Precisamos promover educação, conscientização e ação, para juntos vencermos essa luta contra a dengue”, colocou.

O evento de lançamento da campanha estadual também contou com três palestras. A palestra magna, com o tema “A importância da mobilização popular no enfrentamento das arboviroses”, foi apresentada por Maysa Mabel Fauth, consultora técnica da Coordenação Geral de Arboviroses, do Departamento de doenças transmissíveis da Secretaria de Vigilância, de Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde. Na sequência, o docente e pesquisador entomologista associado ao Centro de Ciências Biológicas (CCB) da Universidade Estadual de Londrina (UEL), professor doutor João Zequi, ministrou a palestra “A importância da pesquisa e extensão: o papel das universidades no apoio ao controle do vetor Aedes aegypti”.

Por fim, a palestra “Utilização da ferramenta GEOCONASS construída em parceria entre SESA e CONASS”, foi apresentada pelo assessor técnico do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Fernando Avendanho, e pelo cientista de dados do CONASS, Márcio Farah.

A diretora-geral da SMS Rosilene Machado, representou o secretário de Saúde, Felippe Machado, durante o evento. “Precisamos sempre ser lembrados de como melhorar, e todo ano a gente tem que incentivar a mudança para atingir objetivos concretos no combate ao mosquito Aedes aegypti. Sozinho ninguém consegue fazer esse enfrentamento, por isso precisamos dessa parceria de todos para chegarmos nessa realidade de controle da dengue. O objetivo principal é evitar os criadouros e precisamos ser fortes. Igual somos para cuidar da nossa família e para lutar pelos nossos direitos, também devemos ser fortes nessa ação dentro da nossa casa, na nossa vizinhança, fazendo tudo que é preciso para evitarmos novas epidemias”, reforçou.

Também estiveram presentes na abertura do evento a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da SESA, Maria Goretti David Lopes; a diretora da 17ª Regional de Saúde do Paraná, Maria Lúcia da Silva Lopes; o secretário de Saúde de Marumbi, André Luiz Campideli; o vice-reitor da UEL, Airton Petris; o  presidente do Conselho Estadual de Saúde do Paraná (CES/PR) Rangel da Silva; o gerente executivo do SESC Paraná, Everson Furtado; e a coordenadora de Vigilância Ambiental da SESA, Ivana Lúcia Belmonte.  

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.