Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Moradias atendem famílias com renda a partir de dois salários mínimos e fazem parte do antigo Programa Casa Verde e Amarela

A Construtora Prestes, em parceria com a prefeitura, Cohab Londrina e com os governos estadual e federal, entregou hoje apartamentos recém finalizados para as famílias adquirentes do Residencial Vittace Boulevard. Ao todo, são 160 moradias para famílias com renda total de no mínimo dois salários mínimos. O projeto foi habilitado com o atestado de Interesse Social e entrou na cota do antigo Programa Casa Verde e Amarela, da Secretaria Nacional da Habitação.

O empreendimento fica na Zona Leste, na rua Ferdinando Pivaro. As unidades são de dois tamanhos: com um quarto, com área total de 36 m² e de 48 m² com dois dormitórios, banheiro, sala, cozinha e lavanderia integradas e uma vaga de garagem. Nas áreas de uso comum, o empreendimento conta com salão de festas, portaria, área de convivência, horta, playground, sala de jogos e piscina. Há também unidades para pessoas com deficiência. O valor máximo dos imóveis é de 173 mil reais.

As prestações foram definidas e estão sendo pagas diretamente através da Caixa Econômica. O financiamento levou em consideração o perfil social de cada família. A COHAB Londrina cedeu o cadastro com beneficiários que puderam adquirir a primeira casa própria com alguns benefícios, como taxa zero no valor da entrada e financiamento em até 30 anos com prestações que, neste caso, se iniciam com R$ 650. O governo do Paraná participou da parceria com 20 mil reais para cada família, o valor foi deduzido das prestações.

O prefeito Marcelo Belinati, que participou da entrega dos imóveis, comentou que esta sempre foi uma das prioridades da administração. “Precisamos atender estas famílias para que tenham uma moradia digna. É um direito de todos. Não há nada melhor do que saber que há um teto para você morar e dar tranquilidade para sua família”, disse ele.

Segundo o diretor-presidente da Companhia de Habitação de Londrina, Bruno Ubiratan, há uma expectativa de lançamento de unidades do Minha Casa Minha Vida em novos programas habitacionais no prazo de 60 dias, destinados a famílias com renda total de até um salário mínimo. Em Londrina, esta é uma necessidade para pelo menos 7 mil famílias

Bruno explica que o valor das prestações negociadas pela Caixa Econômica, a partir do cadastro realizado na Cohab, ficam bem mais em conta. “O objetivo nosso é vender moradia de qualidade a um preço que não existe no mercado. Quando o setor público se associa ao privado com objetivos sociais, o resultado é muito bom para a população”, resume, Bruno Ubiratan.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.