Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Prédio original, com estrutura em madeira e alvenaria, já foi demolido; para reconstruir a unidade, Prefeitura destinou R$9,1 milhões

Como parte do pacote de reconstrução das escolas municipais, a Prefeitura de Londrina está refazendo o prédio que abriga a Escola Municipal Professor Carlos Zewe Coimbra. Inaugurada há 52 anos, a unidade escolar foi construída com parte da estrutura em madeira e parte em alvenaria. Agora, além de ser totalmente refeita em alvenaria, também será ampliada com novas salas de aula e espaços mais adequados para toda comunidade escolar.

Desde 4 de março, os estudantes foram transferidos da sede localizada na Rua Butiá, no Jardim Marabá, região leste, para o Complexo Educa, situado na rua Prefeito Faria Lima. E as obras no prédio original tiveram início na mesma semana. A previsão é que essa reconstrução seja concluída até março de 2025, doze meses após a entrega da ordem de serviço que autorizou o início dos trabalhos.

Com uma área construída de 1.725,29 m², o prédio da E.M. Professor Carlos Zewe Coimbra abrigava, originalmente, cinco salas de aula em madeira e duas em alvenaria. As áreas administrativa e de serviço também eram construídas em alvenaria, porém com o pé direito baixo.

Após a reconstrução, a área total construída será ampliada para 2.557,87 m² que vão contemplar 10 salas de aula, duas novas salas de contraturno; sala de informática, biblioteca, além dos ambientes administrativos e ambientes de serviço.

Um dos blocos vai passar a ter dois andares, contemplando as salas de aula e salas administrativas. E a quadra poliesportiva também será totalmente reformada, com nova pintura, tabelas de basquete e outras melhorias. Junto com a obra estrutural, a unidade vai receber novos mobiliários e equipamentos.

Atualmente, essa escola registra 182 estudantes matriculados. Com a reforma e ampliação, será possível atender novos alunos em ambientes modernos, confortáveis e com acessibilidade. As mudanças vão beneficiar, também, os professores e demais integrantes da equipe escolar, que terão melhores condições de trabalho.

Para executar essa obra, a Prefeitura realizou a licitação n° 56/2023, que selecionou a empresa Alom Construções Ltda. O montante investido é de R$ 9.100.000,00. Além dessa unidade, outras quatro escolas municipais também estão sendo reconstruídas – Nina Gardemann, Hikoma Udihara, Francisco Pereira de Almeida Júnior, e Mábio Gonçalves Palhano. Ao todo, o pacote representa cerca de R$ 50 milhões aplicados para modernizar os prédios escolares.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.