Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Início da operação ocorre depois que a CMTU deu prazo de 15 dias para que proprietários fizessem a manutenção das áreas

Após conceder prazo de 15 dias para que os proprietários de terrenos localizados área urbana de Londrina realizassem a limpeza dos lotes, a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) inicia nesta quinta-feira (18) a fiscalização das áreas particulares com mato alto. A ação terá início no período da manhã, no bairro Verona, região leste da cidade.

A escolha do local se deu em razão do número de espaços irregulares observado por fiscais da companhia e indicado pela população nas adjacências. Publicada na edição de três de janeiro do Jornal Oficial do Município, a notificação que alertou sobre a necessidade de conservação determina que os trabalhos de cuidado devem ser mantidos durante todo o ano, alcançando inclusive as áreas de calçada.

De acordo com Álvaro Nascimento, diretor de Operações da CMTU, com o início das atividades de fiscalização e limpeza, os lotes flagrados com matagal receberão manutenção do Município, com posterior envio de multa e da conta dos serviços aos respectivos proprietários.

“A soma das penalidades pode chegar a R$ 2,80 por metro beneficiado pela CMTU. O valor é superior ao que um cidadão pagaria caso fizesse o corte do mato por conta própria. Por isso, nossa orientação é que os responsáveis cumpram com sua obrigação legal e evitem contrair dívidas com o poder público”, avisa Nascimento.

O acompanhamento dos lotes privados em desacordo com as determinações do Código de Posturas é realizado diariamente pela CMTU. No entanto, os moradores também podem somar na fiscalização, comunicando o endereço das áreas irregulares. As informações podem ser repassadas, por telefone, no número (43) 3379-7900. O registro das queixas pode ser feito também no site da companhia, no endereço cmtu.londrina.pr.gov.br.

Em 2022, o volume de capina alcançado pelo serviço chegou a 906.600 m², passando para 800.012 m² em 2023. O atendimento ocorre em todas as regiões e leva em conta, entre outros pontos, a quantidade de reclamações registradas para determinado local e as informações indicadas pelo Levantamento Rápido de Índices para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Danylo Alvares – Assessoria CMTU

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.