Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Há 12 anos em vigor, programa ISS Tecnológico tem gerado interesse cada vez maior do meio empresarial; no ano passado, iniciativa atraiu 14 projetos

Que tal abater parte dos impostos municipais devidos e ainda contribuir com a economia da cidade, valorizando a mão de obra local? Para se beneficiar dessa proposta, que visa incentivar o empreendedorismo local, os empresários devem aderir ao programa ISS Tecnológico de Londrina. Em 2023, o programa contabilizou 14 projetos apresentados, tendo batido o seu recorde de interessados. Anteriormente, somente os anos de 2014 e 2017 haviam atingido a marca de dois dígitos, com 12 projetos protocolados em cada um daqueles períodos.

O diretor de Ciência e Tecnologia do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Roberto Moreira, avalia que o aumento do interesse dos empresários se deve ao apoio de parceiros na divulgação. “O ano de 2023 foi muito positivo, pois fizemos um trabalho forte de divulgação do Programa e tivemos o apoio de entidades como a Acil, Sebrae, Construhub, Sinduscon e Sescap. O ISS Tecnológico é um diferencial para Londrina”, detalhou.

O ISS Tecnológico é um programa de benefícios fiscais para que as empresas realizem investimentos em tecnologia. Através da iniciativa, o Município realiza anualmente uma renúncia fiscal de até R$ 1 milhão, referente a valores deduzidos de tributos devidos por empresas da cidade, que em troca devem efetuar novos investimentos.

Para conseguir esse benefício, o empreendedor precisa cadastrar um projeto e cumprir uma série de diretrizes constantes do edital. Moreira orienta que os inscritos devem enquadrar os seus projetos em até três pilares estabelecidos pela iniciativa. “Para que seja aprovado, é preciso focar no aumento de mão de obra, no aumento da eficiência da empresa ou que a iniciativa tenha caráter inovador. Caso pelo menos um dos três pilares seja atendido, o projeto já tem possibilidade de ser validado”, explica.

O ISS Tecnológico está em vigor há 12 anos, mas ainda tem muito potencial de crescimento entre os empresários da cidade. Em 2022, não houve valores deduzidos. No ano anterior, 2021, foram deduzidos pouco mais de R$ 34 mil e, em 2020, quase R$ 26 mil. Veja a planilha completa aqui.

O presidente da Codel, Alex Canziani, disse que vai ser apresentada à Câmara de Vereadores uma proposta de alteração na lei atual, visando proporcionar novos meios para ampliar as oportunidades aos empresários. “Já foi feito um estudo e houve conversas com vários setores da comunidade. O projeto está na Secretaria Municipal de Governo para os trâmites finais, e na sequência, segue para a Câmara de Vereadores. Essa mudança deve tornar a lei mais atrativa para os empresários e para o setor de inovação”, avalia.

Apesar de o ano estar apenas começando, a Codel já tem recebido empresários em busca de orientações para dar início aos seus projetos. “Nossa equipe é capacitada e está pronta pra orientar os empreendedores da cidade, seja pessoalmente ou por telefone. A movimentação inicial em janeiro já leva a crer que vamos alcançar um novo recorde neste ano”, avalia Canziani.

O empresário interessado em participar precisa entrar no site da Codel, preencher um formulário na página do programa e aguardar o retorno da equipe. Em caso de dúvidas, a equipe está disponível pelo telefone (43) 3379-2303, de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.