Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Dados consolidaram mais um ano de crescimento significativo do mercado formal na cidade; todos setores, com exceção da agropecuária, tiveram crescimento na força de trabalho

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), de dezembro de 2023, foram divulgados ontem (30), pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). No acumulado do ano, a cidade registrou 101.365 admissões e 94.637 desligamentos, o que resultou em uma evolução de 4,4% do mercado formal e um saldo de 6.728 vagas. Em dezembro, Londrina teve um saldo negativo de 1.710, com 6.422 admissões e 8.132 desligamentos.

Ao longo de 2023, o setor que mais cresceu foi o de serviços, seguido pela construção civil, com uma evolução de 6,98% e 6,53%, respectivamente, da força de trabalho formal. Quem mais empregou e teve o melhor saldo em números gerais foi a área de serviços, com 55.654 contratações e um saldo de 5.590. Todos os setores, com exceção da agropecuária, apresentaram crescimento no mercado de trabalho.

Com a divulgação dos dados do Caged, o prefeito Marcelo Belinati fez questão de agradecer a todos os atores da cidade que contribuíram para esse resultado. “Londrina tem se destacado tanto por conta da união que o setor produtivo, a sociedade civil organizada, a população e o poder público construíram. O ano de 2023 fechou com um saldo positivo de quase sete mil no balanço da empregabilidade, consolidando mais um ano de crescimento significativo de pessoas inseridas no mercado formal. A cidade tem tido um desempenho incrível e vencido prêmios em diferentes áreas, e isso só é possível quando todos caminham para o mesmo lado e constroem um cenário propício para o desenvolvimento”, afirmou.

O secretário municipal do Trabalho, Emprego e Renda, Gustavo Santos, lembrou que as ações estruturantes da cidade e a gestão da pandemia permitiu que o ambiente da cidade fosse favorável para essa retomada. “A Prefeitura investiu demais em obras edificantes para a cidade, recuperou a credibilidade do poder público e fez uma gestão impecável do pior momento pelo qual o mundo passou nesse século, que foi a pandemia. Tudo isso propiciou que tivéssemos uma resposta rápida e uma alavancada robusta e consistente da economia e, quando a economia vai bem, todas as engrenagens da cidade giram e ela cresce”, pontuou.

Santos também explicou o saldo registrado em dezembro. “Historicamente, o mês de dezembro é um momento de desligamentos e o saldo do Caged vem negativo. Isso é um fato que se repete, ano após ano, também no estado e no país. É um mês de fim de ciclos e reestruturação. Projetos são encerrados e, muitas vezes, os próprios funcionários pedem o desligamento. Esse é um comportamento cultural da empregabilidade e, naturalmente, reflete em um dezembro de saldo negativo. O que de forma alguma apaga o brilho que a cidade teve com 11 meses de saldo positivo ao longo de 2023”, concluiu.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.