Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O evento foi realizado entre os dias 27 e 29 de fevereiro, em Curitiba, e contou com a participação de autoridades de diversas cidades paranaenses

Para promover discussões sobre questões estruturantes relacionadas aos direitos das mulheres, entre os dias 27 e 29 de fevereiro, a Secretaria de Estado da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa (Semipi) promoveu o II Encontro Estadual de Gestão de Políticas Públicas para Mulheres.

O evento ocorreu no auditório do Teatro da Universidade Católica (TUCA) da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), em Curitiba.

Representando Londrina, estiveram presentes o prefeito Marcelo Belinati, que participou da mesa de abertura, a secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Liange Doy Fernandes, e a assessora de Planejamento e Gestão, Rosangela Portella Teruel. Também compareceram a diretora de Empreendedorismo e Ações Educativas, Lisnéia Rampazzo, e a diretora de Atendimento Especializado à Mulher, Maria Lucimar Pereira.

Participaram, ainda, a presidenta do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (CMDM), Sueli Galhardi, e a professora e doutora Claudete Carvalho Canezin, coordenadora do Núcleo Maria da Penha (Numape) e Núcleo de Atendimento de Violência Doméstica na Delegacia da Mulher (Nuavidem), vinculados à Universidade Estadual de Londrina (UEL).

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, destacou a importância da participação das mulheres nos espaços de poder e decisão. “É fundamental que as mulheres, que são a maioria da população brasileira, estejam representadas na política e participem da administração em todos os seus níveis, pois isso contribui para o desenvolvimento da nossa sociedade”, salientou.

A SMPM integrou a programação do evento com apresentações sobre o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CAM) e a Sala da Mulher Empreendedora. De acordo com a secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Liange Doy Fernandes, a pasta é pioneira e referência tanto na criação quanto na execução de políticas para as mulheres.

“A participação no encontro possibilitou à Secretaria apresentar os serviços e projetos já implementados em Londrina, tanto no enfrentamento à violência como na formação para o trabalho e geração de renda das mulheres. O objetivo é que, a partir dessa experiência, os demais municípios paranaenses também possam implementar e fortalecer as suas políticas locais de atendimento às mulheres”, afirmou.

A participação do CAM foi marcada pela palestra “A atuação do Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência”, ministrada pela diretora de Atendimento Especializado à Mulher, Maria Lucimar Pereira.

Além de destacar os atendimentos especializados nas áreas de psicologia, serviço social, orientação jurídica e apoio à inclusão social e produtiva para mulheres em situação de violência doméstica e familiar, a diretora enfatizou o trabalho em rede realizado pelo município de Londrina. Salientou, também, que as ações executadas primam pelo atendimento à mulher, com o reconhecimento das inúmeras dimensões e fatores relacionados ao problema da violência de gênero, além de buscar atender às diferentes necessidades apresentadas. “Tive muito orgulho de apresentar o nosso trabalho de atendimento à mulher em situação de violência, que é realizado por equipes comprometidas, competentes e sensíveis. É gratificante”, ressaltou Pereira.

A Secretaria também esteve presente à Exposição de Boas Práticas, apresentando a Sala da Mulher Empreendedora, inaugurada em agosto de 2023. A iniciativa é a 1ª do Paraná e a 3ª do Sul do Brasil, sendo uma parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Paraná – Sebrae/PR.

A diretora de Empreendedorismo e Ações Educativas, Lisnéia Rampazzo, sublinhou que, de agosto a dezembro de 2023, já foram atendidas 445 mulheres, sendo realizadas 25 consultorias individuais, duas Feiras da Mulher Empreendedora, uma Mostra de Produtos e duas Rodadas de Negócios.

A assessora de Planejamento e Gestão da SMPM, Rosangela Teruel, destacou a presença do Ministério das Mulheres no evento. O órgão federal ministrou uma oficina de planejamento de políticas públicas, ferramenta importante para auxiliar os municípios na definição de prioridades e no estabelecimento de metas, ações e prazos. “Esses parâmetros possibilitam o monitoramento, avaliação e controle da execução das políticas para as mulheres, considerando sua transversalidade e interseccionalidades”, afirmou.

Luiza Arlindo/NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.