Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O tema será abordado pela psicóloga Solange Mezzaroba, professora aposentada da Universidade Estadual de Londrina

O Instituto Não Me Esqueças realiza palestra aberta a toda comunidade para orientar estratégias de bem-estar do cuidador informal, o familiar ou amigo/a que assume a responsabilidade de suporte diário a alguém que vive com Alzheimer ou outra demência. A psicóloga Solange Mezzaroba é a palestrante convidada para conduzir o evento “Cuidando de Quem Cuida: a Importância do Bem-estar dos Cuidadores”, marcando o início da programação de palestras da entidade em 2024. O encontro irá ocorrer no dia 21 de fevereiro, próxima quarta-feira, às 14h15, na AML Cultural, localizada na rua Maestro Egídio do Amaral, 130, em frente à Concha Acústica.

A entrada é franca e o evento conta com apoio da Secretaria Municipal do Idoso (SMI), AML Cultural e Gesen (Grupo de Estudos Sobre Envelhecimento).

Dedicada ao atendimento de pessoas com mais de 50 anos, interessadas em envelhecimento saudável, a psicóloga Solange Mezzaroba, professora aposentada da Universidade Estadual de Londrina (UEL), diz que sentimento de impotência, insegurança e tristeza são comuns entre os cuidadores informais. “A pessoa não se sente preparada, mas não tem outra saída, é ela quem tem que cuidar. A sobrecarga emocional, muitas vezes, é mais estressante do que a sobrecarga com cuidados práticos como dar banho, trocar roupa, alimentar. Várias emoções afloram, inclusive um sentimento de luto, é preciso buscar ajuda de outras pessoas da família, de grupos de apoio e também apoio profissional em muitos casos”, comentou.

Dados

Relatório Nacional Sobre Demências no Brasil (Renade) revela que a maioria dos cuidadores/as de pessoas que vivem com demência são familiares (83,6%), geralmente uma mulher da família (86%). A responsabilidade consome, em média, 10 horas por dia e não é remunerada. Quem cuida, muitas vezes, compromete a própria saúde. De acordo com o estudo, 71,4% relatam problemas emocionais com necessidade de apoio psicossocial e 45% apresentam sintomas de transtornos psiquiátricos.

Sobre o Instituto Não Me Esqueças

O Instituto Não Me Esqueças, fundado em 2017 em Londrina, é uma instituição sem fins lucrativos criada por um grupo de filhas que cuidavam de suas mães com demência, juntamente com profissionais da saúde. Sua missão é garantir os direitos e promover a qualidade de vida das pessoas diagnosticadas com Alzheimer ou outras demências, bem como de seus familiares e cuidadores. Por meio de parcerias com a Secretaria Municipal do Idoso, patrocínios e doações, o instituto expandiu significativamente seu alcance, oferecendo oficinas, grupos de apoio, palestras e oportunidades de convívio social,  totalizando aproximadamente 500 atendimentos mensais. O INME também se destaca na produção de materiais educativos disponíveis online, com o objetivo de apoiar a comunidade de pessoas impactadas pelas demências.

Asimp/Instituto Não Me Esqueças

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.