Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Prefeitura fará a remoção de parte do tablado e bloqueio do acesso enquanto dá andamento aos trâmites de licitação para construir novas estruturas

Para que os frequentadores do Lago Igapó II tenham mais segurança ao cruzar de uma margem à outra, a Prefeitura de Londrina fará nova interdição da ponte localizada na Rua Joaquim de Matos Barreto, próxima ao cruzamento com a Rua Monte Castelo. A estrutura de madeira está com vários pontos de desnível em sua extensão, e já havia sido interditada pela Defesa Civil do Município há alguns meses. Agora, a Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação (SMOP) vai bloquear o acesso dos pedestres à estrutura.

A expectativa é que a interdição seja finalizada até sexta-feira (17). Além de uma faixa de sinalização, a ação deve contar com placas, barreiras e remoção de parte do tablado da ponte. O intuito é evitar que a população continue utilizando a passagem, mesmo diante do risco de acidentes.

Além de impedir o uso, a Prefeitura está providenciando a substituição dessa ponte e de outras que ficam distribuídas pelo Lago Igapó. Os projetos estão sendo elaborados pelo corpo técnico da SMOP para que, posteriormente, seja licitada a construção das novas estruturas.

O secretário municipal de Obras e Pavimentação, João Verçosa, explicou que, em um primeiro momento, buscou providenciar o reparo das pontes de madeira, feitas de forma rústica com troncos de eucalipto e outros tipos de madeira. No entanto, por não contar com equipe própria apta a executar esses serviços, nem tendo o material necessário, o Município teria de contratar via licitação a empresa que faria a execução das reformas. “Esse material tem uma vida útil e não temos material para substituir essa peças nem pessoas capacitadas, com experiência, para esse tipo de trabalho. Então buscamos orçamento fora do Município, mas não foi possível a contratação pois precisaria de projetos. Sendo assim, tomamos outra decisão, que foi projetar essas passarelas em estrutura metálica”, disse.

A elaboração de projetos para novas pontes do Igapó está a cargo dos engenheiros lotados na Diretoria de Projetos da SMOP, e inclui o desenvolvimento dos projetos estruturais. “Nesse momento não temos uma data provável para conclusão desses trabalhos, mas estamos cobrando o pessoal da área para que agilizem. Teremos pontes mais resistentes e com mais durabilidade”, informou Verçosa.

Além disso, como as fitas de isolamento instaladas pela Defesa Civil foram removidas pelos usuários, agora serão instaladas placas que vão impedir a entrada nessa ponte. “E vamos retirar trechos do tablado, para que as pessoas não se aventurem por essa passarela de madeira. Com isso, vamos deixar impedido até o momento que tivermos a contratação de empresa para substituição das passarelas. Até sexta-feira (17), acredito que já esteja interditada”, reforçou.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.