Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O embaixador Suresh Reddy apresentou a proposta de que Londrina passe a contar com uma sede do C-DAC, centro indiano de excelência no campo de pesquisas em computação

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, reuniu-se na terça-feira (16) à tarde, em seu gabinete, com o embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy. Durante o encontro, as duas autoridades discutiram possíveis parcerias entre a Índia e Londrina nos campos da ciência, tecnologia e inovação.

Entre outros assuntos, Reddy apresentou ao prefeito a proposta de trazer a Londrina uma unidade do Centro de Desenvolvimento de Computação Avançada (C-DAC), uma instituição indiana de pesquisa de excelência. Também mencionou a possibilidade de que, através do C-DAC, a cidade passe a sediar supercomputadores dotados de tecnologias de computação quântica, cuja capacidade de processamento é milhões de vezes mais potente do que a dos computadores comuns.

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, disse que é uma grande honra receber na cidade o embaixador de uma nação da grandeza da Índia. Destacou, também, que a multinacional indiana Tata Consultancy Services (TCS) está presente em Londrina há cerca de cinco anos, e que hoje conta com 1.600 colaboradores e movimenta consideravelmente a economia do município.

Foto: Dani Fernandes/PML

“O propósito dessa reunião de trabalho é nos articularmos para viabilizar cada vez mais investimentos para Londrina, desde a expansão da TCS até novas iniciativas na área de tecnologia. Isso é fundamental para o desenvolvimento econômico da cidade, e também traz o desenvolvimento social, porque gera emprego, renda e movimenta a economia. O fato de que uma das maiores empresas do mundo escolheu Londrina para se instalar é extremamente positivo, pois evidencia a prosperidade da nossa cidade e mostra que aqui é um local onde se podem desenvolver bons negócios”, afirmou Marcelo.

Conforme o embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy, tanto o Paraná quanto Londrina são polos de inovação e tecnologia, e há um imenso potencial para parcerias com o país asiático em diversas áreas.

“Atualmente, Londrina é uma das sedes da TCS, uma das 80 empresas mais importantes do mundo, que emprega 600 mil engenheiros de software em mais de 70 países. Vemos muito potencial para parcerias em diversas áreas. A Índia é o maior fabricante global de vacinas, com 65% da produção, e também é referência nas áreas de robótica, nanotecnologia e pesquisa e exploração espacial, entre outros campos do conhecimento. Por isso, estou convicto de que essas parcerias são muito benéficas tanto para a Índia quanto para o Brasil”, frisou.

Segundo o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Alex Canziani, a administração municipal tem buscado se articular com diversas organizações que poderão reforçar ainda mais as parcerias entre o Município e a Índia. Canziani realçou que a proposta de trazer supercomputadores e uma unidade do C-DAC para Londrina podem render muitos benefícios para a cidade.

“O C-DAC é uma escola de formação profissional indiana fantástica, com uma concorrência de milhares de candidatos por vaga, ou seja, é uma oportunidade excelente para a qualificação de mão de obra. Sem dúvida, essa será uma grande conquista para todos nós, e agradeço a todo o trabalho da TCS, que tem nos apoiado bastante para que a gente possa ampliar cada vez mais as parcerias de Londrina com a Índia”, pontuou.

O diretor da TCS em Londrina, Francisco Davi Júnior, salientou que a meta da empresa é expandir o número de colaboradores na cidade para 5 mil, nos próximos cinco anos. “Hoje, nós somos uma das maiores empresas de tecnologia do Sul do Brasil, e estamos integrados ao ecossistema de inovação de Londrina. A cidade tem 17 faculdades e universidades, várias escolas técnicas e um Arranjo Produtivo Local (APL) muito ativo, com reuniões frequentes em que são discutidas ações para alavancar a tecnologia aqui. Por isso, vemos que Londrina vem despontando, cada vez mais, como um polo tecnológico”, sublinhou.

Também participaram da reunião o vice-prefeito de Londrina, João Mendonça, o chefe de gabinete, José Otávio Sancho Ereno, o diretor de Ciência e Tecnologia da Codel, Roberto Moreira, e o chefe de Recursos Humanos da TCS em Londrina, Elias Hanze Andrade.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.