Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Atividades abrangem aplicação de inseticida residual, fumacê e mutirão para a retirada de lixo e materiais que armazenam água

A Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vai promover, durante o período de Carnaval, ações de combate ao Aedes aegypti, mosquito que transmite dengue, zika vírus e chikungunya. As atividades serão concentradas principalmente na região sul, na qual é registrado o maior número de notificações de casos de dengue. Na região oeste, também haverá trabalhos de combate ao mosquito.

A primeira ação terá início neste sábado (10), com duas equipes aplicando inseticida residual em escolas municipais e Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da região sul de Londrina. Os locais escolhidos para receber a aplicação são as UBSs Piza, Parque das Indústrias, Itapoã e Jamile Dequech, e as escolas municipais Carlos Costa Branco, Mábio Gonçalves Palhano, Zumbi dos Palmares, Machado de Assis e Professora Tereza Canhadas Bertan. Todas essas localidades possuem uma grande circulação de pessoas durante os dias úteis, e estarão fechadas para o atendimento ao público na segunda e terça-feira. Dessa forma, tornam-se locais estratégicos para a aplicação do inseticida.

Ainda hoje (10), a partir das 16h, os carros do fumacê começam a aplicação de inseticida em bairros da região sul e oeste.

Os trabalhos serão realizados nos seguintes bairros da região sul: Parque das Indústrias; Jardim Franciscato; Conjunto Saltinho; Jardim Piza; Jardim Piza II; Jardim Adriana; Jardim Igapó; Jardim Neman Sayhun; Jardim União da Vitória; Jardim União da Vitória I; Jardim União da Vitória II; Jardim São Marcos; Jardim Atlanta; Jardim Cristo Rey; Parque Ouro Branco; Parque Ouro Branco II; Monte Belo; Conjunto Roseira e Jardim Vale Azul.

Na região oeste, serão atendidos o Jardim Columbia; Jardim Columbia II; Jardim Olímpico; Conjunto João Turquino; Jardim Maracanã; Parque Universidade; Gleba Esperança; Jardim Sabará; Jardim Orion; Jardim Bandeirantes; Jardim Messiânico e Jardim Messiânico II.

Este será o primeiro de cinco ciclos que serão realizados nos 849 quarteirões que compõem os bairros citados. As aplicações serão feitas no período da manhã, das 4h às 10h, e a tarde, das 16h às 21h. Nesse período, a orientação da SMS é para que a população proteja os animais domésticos, comedouros, bebedouros e alimentos, evitando a contaminação. E também é recomendado que todos mantenham os ambientes abertos e arejados para que o inseticida adentre os imóveis. Para a realização deste trabalho, estão sendo utilizados veículos da Secretaria de Saúde do Estado (SESA), próprios para o fumacê.

Na segunda-feira (12) e terça-feira (13), os agentes de endemias estarão nas ruas do Jardim União da Vitória, realizando a orientação e entrega de sacos plásticos de lixo para que os moradores realizem a retirada e descarte de resíduos dos seus quintais. A intenção é que a população descarte quaisquer objetos ou materiais que possam armazenar água e se tornar criadouros do mosquito Aedes aegypti. Na Quarta-feira de Cinzas (14), após os dois dias de sensibilização e distribuição de sacos plásticos, a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) realizará o mutirão de coleta dos materiais separados pelos moradores.

Em entrevista coletiva à imprensa, o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado enfatizou a importância das ações para evitar uma nova situação de epidemia em Londrina. “Nós temos um cenário epidemiológico preocupante. Apesar de ainda não estarmos em um momento de epidemia, os dados nos mostram a necessidade de intensificar as ações, em especial na zona sul da cidade, para frear a escalada dos números nas próximas semanas. Por isso, anunciamos todas essas medidas para essa região da cidade. Então, durante o período de Carnaval, nossas equipes estarão nas ruas trabalhando e trazendo novos processos de trabalhos, como, por exemplo, o inseticida residual. Portanto, a Prefeitura de Londrina está adotando todas as medidas que estão dentro da nossa responsabilidade, para minimizar os efeitos da dengue na nossa cidade”, afirmou.

Em 2024, já são 5.412 casos notificados de suspeita de dengue, dos quais 1.106 já foram confirmados, 1.168 foram descartados e 3.138 estão em análise. A cidade de Londrina já contabiliza dois óbitos causados pela dengue. A Secretaria Municipal de Saúde disponibiliza o Disque Dengue, pelo telefone 0800-400-1893, através do qual a população pode fazer denúncias de imóveis ou áreas suspeitas de terem focos do mosquito Aedes aegypti, como terrenos baldios ou ambientes que possam facilitar a proliferação do vetor. As denúncias podem ser feitas de segunda a sexta, das 8h às 17h.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.