Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Terceiro local de integração do transporte coletivo reconstruído na região norte, espaço tem quase cinco vezes o tamanho da estrutura antiga

Usuários do transporte coletivo em Londrina já podem contar com mais segurança e conforto durante os deslocamentos diários. Isso porque, às 10h, entrou em operação o novo Terminal Ouro Verde, localizado no encontro entre as avenidas Winston Churchill e dos Amigos, próximo ao Estádio do Café, na região norte da cidade.

A inauguração do espaço ocorreu após visita técnica do prefeito Marcelo Belinati, do secretário municipal de Obras e Pavimentação, João Verçosa, do diretor-presidente e do diretor de Transporte da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), Marcelo Cortez e Wilson de Jesus. A visitação contou também com a participação de vereadores de Londrina.

O início das atividades foi acompanhado da desativação da estação provisória montada na avenida Lucílio de Held, perto do terminal original, utilizada desde julho de 2022 pelos passageiros como estação de embarque e desembarque. Entre 10h e 12h, ônibus farão o transporte dos usuários até a nova estrutura, enquanto a retirada da guarita, dos pontos e bancos temporários presentes na área deve começar na semana que vem.

Novidades

Com R$ 12.610.351,08 em investimentos, o Terminal Ouro Verde mais que quadruplicou de tamanho em relação à edificação antiga, passando de 820,25 m² de área construída para 3.874,27 m². O aumento da metragem permitiu a ampliação, de duas para três, das pistas por onde circulam os coletivos. Possibilitou também a construção de novas baias para os ônibus chegarem e um espaço para o estacionamento dos veículos.

A reforma do local, que envolveu a demolição completa da construção antiga, datada de 1990, contemplou a instalação de ampla cobertura metálica com isolamento térmico e acústico, ideal para a proteção contra condições climáticas adversas, cujas chuvas torrenciais e ventos fortes motivavam reclamações da população.

A restauração incluiu a execução de novas plataformas, piso tátil, escadas, rampas de acessibilidade, guarda-corpos, bancos com encosto, guaritas de bilheteria e fiscalização, bicicletário e vestiários. As melhorias abrangeram ainda a criação de áreas de circulação, hall, sanitários e fraldário, bem como a implantação de paraciclo, lixeiras, totens com informações em braile, novas instalações hidráulicas, elétricas, pintura, sinalização, sistemas de voz, telefônico e de câmeras de monitoramento.

O prefeito Marcelo Belinati comemorou a entrega e enfatizou que a Prefeitura abre um terminal novo, já que o prédio antigo foi derrubado e deu lugar à nova edificação. “A estrutura antiga já estava com mais de 30 anos e bastante deteriorada. Chovia dentro, ventava, não tinha o conforto adequado. Agora, construímos um novo prédio, com tudo que há de bom e de melhor, para bem atender a população que utiliza o transporte coletivo. Tem segurança, tem cadeiras, banheiros, lugar para deixar a bicicleta, enfim, conta com todas as condições adequadas para atender a população com conforto. A reforma transformou o Terminal do Ouro Verde em um dos mais modernos do Paraná”, disse.

Segundo o diretor-presidente da CMTU, Marcelo Cortez, a obra do terminal é um antigo anseio da população que utiliza o transporte coletivo. “Havia problemas relacionados ao clima, as pessoas ficavam ao relento, pegando sol e chuva, e problemas de segurança e de acessibilidade. Agora, com este novo terminal, proporcionamos comodidade, segurança e inovação no transporte coletivo. Isso é muito importante, pois o cidadão começa a ver que o transporte coletivo é viável e que ele pode utilizá-lo de forma confortável. Lembrando que nós ampliamos de 820m² de área construída para mais de 3 mil metros, ou seja, agora temos um espaço maior, por isso não fica mais aquela aglomeração”, relatou.

O diretor de Transporte, Wilson de Jesus, contou que o novo terminal também está em sintonia com práticas de sustentabilidade, com ênfase na preservação de recursos hídricos. “O projeto contou com a implementação de um sistema de reaproveitamento da água da chuva, que poderá ser utilizada nos serviços de limpeza. A iluminação em LED, por sua vez, vai promover menos gasto de energia e mais luminosidade no período noturno”, explicou.

Pacote de medidas 

A reconstrução do Ouro Verde integra uma série de iniciativas da Prefeitura de Londrina voltadas à implementação, na cidade, do sistema de transporte coletivo Bus with High Level of Service (BHLS, conhecido como Superbus).

O conjunto de intervenções, financiadas com recursos federais e contrapartida do Município, abarcou a reestruturação completa das avenidas Francisco Gabriel Arruda, Winston Churchill e Rio Branco, onde uma trincheira no cruzamento com a Leste-Oeste segue em construção.

Os trabalhos compreenderam, ainda, e reforma e entrega dos terminais Vivi Xavier e Milton Gavetti, também localizados na região norte. Situado na zona sul, o Terminal Acapulco é outro ponto de integração do transporte coletivo em obras. Todas as melhorias seguem projeto arquitetônico elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul).

Atualmente, o transporte público em Londrina possui 133 linhas, sete terminais de baldeação e uma estação de embarque e desembarque (Catuaí). Todos os dias, o sistema é responsável pela condução de 44,5 mil passageiros, em média, e registra a inserção de 89 mil bilhetes. O Terminal Ouro acomoda 15 linhas e atende – sozinho – aproximadamente 6,5 mil usuários. O espaço funciona de domingo a domingo, das 5h à meia-noite e meia.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.