Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Em 2022, a Secretaria de Saúde está trabalhando com as linhas de Fitoterapia, Cuidados Paliativos e Saúde Mental; práticas são votadas à prevenção de diversas doenças, como depressão e hipertensão

A Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), retomou as Oficinas de Práticas integrativas e Complementares (PICS) e Linha Guia de Saúde Mental voltadas a servidores, após o período de pandemia da Covid-19. As PICS são tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, voltados a prevenir diversas doenças como depressão e hipertensão. Em Londrina, elas existem desde 2002, antes da Política Nacional ser lançada em 2006.

Este ano, a SMS tem como trabalho as linhas de Fitoterapia, Cuidados Paliativos e Saúde Mental. Na linha de Saúde Mental, o município realizou três encontros, sendo o primeiro no dia 25 de abril, para os servidores formados em Terapia Comunitária Integrativa; o seguinte no dia 27 de maio, para os servidores formados em auriculoterapia; e o último no dia 20 de junho, para profissionais formados em duas PICS: auriculoterapia e Terapia Comunitária Integrativa (TCI).

De acordo com a coordenadora das Práticas Integrativas da SMS, Jucelei Pascoal Boaretto, as oficinas de PICS e Linha Guia de Saúde mental buscam integrar os diferentes saberes dos servidores municipais, promovendo a troca e a construção interdisciplinar. “O objetivo é promover a construção dos trabalhos em conjunto, dentro da perspectiva de atendimento à população, tanto na promoção e prevenção da saúde, quanto dos demais atendimentos que se façam necessários, ampliando o olhar de nossos serviços aos atendimentos de Saúde Mental. Elas são abertas a todos os servidores estatutários formados nas práticas integrativas e complementares e que estão atuando”, contou.

Os formadores das oficinas fazem parte dos serviços, isto é, em cada novo encontro, além da coordenação das PICS, servidores que atuam com as PICS são convidados a serem docentes, numa perspectiva de inserir a prática na formação, dando vida ao conteúdo discutido e aperfeiçoado. Outros encontros estão previstos para acontecer em agosto e outubro, com datas a serem definidas.

Entre as atividades retomadas no pós-pandemia, estão aquelas conduzidas em grupo com os servidores, como o projeto Cuidando do Cuidador. A iniciativa promove a qualidade de vida entre os servidores municipais, ofertando práticas integrativas e complementares. O Cuidando do Cuidador foi premiado nacionalmente, em 2014, pelo Prêmio InovaSUS, iniciativa que reconhece, incentiva e premia projetos e experiências inovadoras da gestão do trabalho em saúde, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, o município também retomou os trabalhos com os usuários nos serviços municipais.

Desde o ano de 2002, Londrina já mantinha os Programas de Fitoterapia e Terapia Comunitária Integrativa. Também foram feitos encontros com profissionais sobre auriculoterapia nos anos de 2013 a 2015. A partir de 2017, o município iniciou o processo de implantação destas práticas como ferramentas dentro dos serviços, e essa implantação se dá com a parceria do ensino, serviço e comunidade. Na sequência, a partir de 2018, a Universidade Estadual de Londrina UEL) aproximou-se da Secretaria Municipal de Saúde através de projeto para pesquisa sobre as PICS utilizadas nos serviços.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.