Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova em Londrina, retoma a programação anual do Bazar da Madre, que é realizado mensalmente no salão, aos finais de semana. Desta vez, os expositores estarão no local no sábado (10), das 16h às 20h. Além de ser uma espécie de vitrine para muitos pequenos empreendedores, o bazar também funciona como espaço de convivência da comunidade, já que muitas atividades são realizadas de sábado e domingo, além das missas. No domingo à tarde, o Santuário tem missas às 16h e às 18h30.

“Já faz dois anos que recebemos os expositores do Bazar da Madre, portanto, isso já se tornou tradição. Muitas pessoas vêm para as missas e acabam passando no bazar para comer alguma coisa, comprar algum presente ou lembrancinha. Assim, o bazar também é um espaço de convivência e as pessoas não precisam ir embora logo depois de terminada a missa. Além disso, é parte dos nossos projetos sociais, no sentido de oferecer espaço e apoio aos pequenos empreendedores”, afirma o padre Rodolfo Trisltz, pároco e reitor do Santuário. De acordo com ele, desde o início da comunidade, quando foi construída a capelinha, em 1940, as pessoas utilizam o local para conviver em comunidade.

No sábado, estarão os seguintes expositores: Abra o Estilo (roupas femininas), Adhara (ecobags), Ágape (camisetas religiosas), Alegria Fitoterapia (óleos essenciais), Artemis (cartonagem), Arteria Crochetaria (crochê), Artesanto Minos (artesanatos diversos), Ateliê da Marrom (tapetes de tecido), Atelieê Padre Pio (imagens sacras), Casa Marmita (tortas salgadas), Cida Bijo (bijuterias), Dona Cida Tortas (salgados), Elshadai Decoreafins (flores em espuma), Fatinha Artesanatos (costura criativa), Fer DoTerra (óleos essenciais), Garapa do Gazarim (caldo de cana), Jawhara (assessórios femininos em prata), Kochen (azeite), Lety Silva (pulseiras em macramê), Linddas (assessórios femininos e semi joias), Maga (bombons de chocolate), Maria Luz Amigurumi (amigurumi), Michelli Biscoitos, Nazatto (velas aromáticas), O Caixeiro (estandartes religiosos), Safira (costura criativa), Santina Massoterapeuta, Suucristina (perfumes e cremes), Valeria Artesanato (bolachinhas), Vivart (mudas frutíferas e insumos) e Zaine (roupas femininas).

Wagner Donadio, organizador do Bazar da Madre, explica a importância da participação dos expositores. “O bazar funciona como uma espécie de vitrine. Muitos expositores acabam apresentando seus produtos a um público novo, ficam conhecidos e acabam recebendo encomendas posteriores, principalmente os produtos mais personalizados”, ressalta. Além desses, os produtos de alimentação têm boa saída, porque as pessoas preferem comer no local, já que também são vendidos pasteis pelo Santuário. Aliás, o Bazar do Santuário com artigos religiosos também fica aberto, potencializando as opções do público.

Fábio Luporini/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.