Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ações atendem áreas públicas e residências de pessoas que recebem até três salários mínimos; serviço pode ser solicitado pelo telefone (43) 3372-4765

Desde a semana passada, Londrina retomou o serviço municipal de remoção de colmeias de insetos como abelhas, vespas e marimbondos. As ações são realizadas por empresas credenciadas através de um chamamento, e que já estão realizando atendimentos.

Porém, é importante destacar que essa iniciativa abrange exclusivamente a retirada de colmeias de áreas públicas e das residências de famílias com renda de até três salários mínimos. Para solicitar a remoção, o munícipe deve contatar a Secretaria Municipal do Ambiente (Sema) pelo telefone (43) 3372-4765, que atende de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h.

O prazo para execução da retirada será de 24 horas a partir do recebimento da ordem de serviço. Os contratados deverão atender aos chamados, quando solicitados pela Sema, fazendo uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e realizando o isolamento da área para evitar possíveis acidentes com os moradores e cidadãos. Além disso, os apicultores ou empresas deverão executar os serviços sem cometer maus-tratos aos animais, elaborando relatórios que contenham fotos da colmeia, e permanecendo à disposição para prestar esclarecimentos à Sema.

De acordo com a gerente de Parques e Biodiversidade da Sema, Esther Romero, a Prefeitura implementou essa ação pela primeira vez no ano passado. “Na época, o chamamento previa 50 retiradas no decorrer de 2023, e chegou a ser aditivado em 25%, totalizando 62 ações. Já o chamamento atual compreende a execução de 1.250 ações. Os contratos terão vigência de 60 meses, e as empresas ou profissionais cadastrados receberão remuneração de R$ 391,38 para cada serviço realizado. No total, a Prefeitura poderá investir até R$ 489.225,00 para a realização dessa iniciativa”, pontuou.

Ainda segundo Romero, desde a retomada dos serviços, no início deste mês, já foram atendidas 15 solicitações da comunidade, referentes principalmente a colmeias localizadas em espaços públicos e em árvores nas calçadas urbanas.

Destinação das colmeias

Após a retirada, os animais devem ser levados para os distritos rurais de Londrina, em áreas onde não ofereçam riscos à população. A ideia é que os insetos sejam encaminhados para apicultores, que poderão promover atividades de educação ambiental, conservação, exposição, manutenção, criação, reprodução, comercialização e beneficiamento de produtos e subprodutos.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.