Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Divididas em nove áreas temáticas, as ações dialogam com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU). Entre elas estão o Núcleo de Estudos da Infância e Juventude, Universidade Aberta da Terceira Idade, Programa Educação Física nas Escolas, Ambulatório de Atendimento a Pacientes Politraumatizados e compostagem comunitária.

A Universidade Estadual de Londrina (UEL), por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Sociedade (Proex), comemora o engajamento da comunidade universitária nas atividades propostas em projetos e programas de extensão, responsáveis por impactar a vida de cerca de 700 mil moradores da Região Metropolitana de Londrina (RML) anualmente.

A UEL soma atualmente 305 projetos e programas ativos, dedicados ao atendimento das demandas da comunidade. Divididas em nove áreas temáticas, as ações dialogam com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU). Entre elas estão o Núcleo de Estudos da Infância e Juventude, Núcleo de Resolução Pacífica de Conflitos, Universidade Aberta da Terceira Idade, Disque-Gramática, Programa Educação Física nas Escolas, Ambulatório de Atendimento a Pacientes Politraumatizados, compostagem comunitária, oficina de musicalização, entre outros.

“Com a Creditação da Extensão, está mais evidente essa relação da universidade com a sociedade, o cumprimento do seu papel, porque os nossos estudantes estão se envolvendo nas ações voltadas ao atendimento de políticas públicas e ações que devem gerar impactos na sociedade”, avalia a pró-reitora de Extensão da UEL, Zilda Andrade, do Departamento de Relações Públicas (Ceca).

Ela explica, ainda, que a ampla maioria dos estudantes envolvidos atua nas áreas temáticas da Educação e Saúde. As outras áreas envolvem Comunicação; Cultura; Direitos Humanos e Justiça; Meio Ambiente; Tecnologia e Produção; e Trabalho. “Temos dialogado com os docentes, cursos e centros de estudo, e vários docentes têm tido a iniciativa de procurar a Proex pensando em projetos interdisciplinares e ações que eles desenvolviam em projetos de pesquisa e de ensino e que hoje poderão envolver a extensão. Então há sim um diálogo constante”, destaca.

A Creditação Curricular da Extensão foi estabelecida pela Resolução nº 7, de 18 de novembro de 2018, do Conselho Nacional de Educação (CNE), que determina o cumprimento de no mínimo 10% da carga horária total do curso de graduação em Atividades Acadêmicas de Extensão. Elas podem ser realizadas em forma de projetos, programas, cursos ou eventos, e podem envolver também membros da comunidade externa, como moradores e estudantes secundaristas. 

Na UEL, a Creditação Curricular da Extensão se deu por meio da Resolução CEPE/CA nº 039/2021. Com a regulamentação, explica Zilda Andrade, ações permanentes já poderão ser cadastradas como programas de extensão. Essa possibilidade deverá fortalecer as ações existentes e favorecer o surgimento de novas iniciativas, o que deverá envolver cada vez mais estudantes.

“Aquelas ações que são contínuas hoje já poderão ser cadastradas como programas, não havendo a necessidade de ter uma vinculação com projetos que fortaleceriam o programa. Hoje, o docente já poderá cadastrar um programa, desde que suas atividades sejam contínuas”, explica a pró-reitora. 

AEN

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.